Zoo reabre na 3ª inscrição para seu passeio noturno

Um dos programas mais concorridos de SP, ele permite ver de perto animais notívagos; maioria das vagas deve ser preenchida no 1º dia

Damaris Giuliana, O Estado de S.Paulo

30 de maio de 2010 | 00h00

O passeio noturno do Zoológico de São Paulo é uma das atividades de lazer mais concorridas da cidade. A fila de espera chega a quase um ano. Para diminuí-la, o parque passou a fazer reservas por semestre e, na terça-feira, abrirá mais 780 vagas.

Boa parte delas deve ser preenchida já no primeiro dia. "Liguei em agosto e disseram que não havia mais lugar (para 2009). Em 1.º de dezembro, consegui só para abril", conta a professora Gabriela Toti, de 38 anos, que comprou dez ingressos.

Realizado desde 2003, este ano o passeio ganhou novidades: o pulo do sapo e o Espaço Abaré - oca onde são apresentadas as serpentes. As atrações são intercaladas porque têm características em comum, como o sangue frio. Não dá para ir até a oca quando chove porque a temperatura corporal das cobras se adapta ao hábitat e, no zoológico, elas vivem em ambientes climatizados - o choque térmico poderia comprometer a saúde desses répteis. A atividade, então, é adaptada em um auditório e capas são distribuídas para a caminhada.

A maior sensação, porém, ainda é o setor de cambiamento. Durante o dia, essa área é restrita a funcionários. Ali, os tigres e leões ficam acordados, brincando com os "enriquecimentos" - peças criadas para diminuir o estresse do cativeiro, permitindo que os animais tenham comportamentos mais naturais. É a oportunidade para interagir, de pertinho, com os animais de hábitos crepusculares e noturnos.

O clima (quase) selvagem faz alguns visitantes sentirem até arrepios. Tochas rompem a escuridão. O som de aves migratórias dita o ritmo das passadas. E morcegos sobrevoam a área, envolta pela alta umidade do ar e a baixa temperatura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.