Zona norte de São Paulo ganhará hospital para pets

Prefeitura anuncia 2º centro para animais na cidade

ARTUR RODRIGUES , O Estado de S.Paulo

06 Junho 2013 | 02h04

A Prefeitura de São Paulo anunciou ontem a criação de um segundo hospital público para cães e gatos na capital. O centro "médico" especializado em pets deve ficar no bairro de Santana, zona norte.

"É um projeto que deu certo e terá características semelhantes. A determinação é de que no segundo semestre ele esteja em operação", disse ontem o prefeito Fernando Haddad (PT), durante coletiva de imprensa sobre o Dia Mundial do Meio Ambiente.

O primeiro hospital, que começou a funcionar no ano passado no Tatuapé, zona leste, já está completamente saturado. "A unidade já atende cem animais por dia", disse o secretário municipal do Verde e do Meio Ambiente, Ricardo Teixeira (PV).

A Prefeitura de São Paulo ainda não definiu quantas vagas o hospital terá. "Ainda não posso falar se o novo (hospital) será um pouco maior, um pouco menor. O estudo está sendo feito de acordo com a demanda da região", afirmou.

Segundo Teixeira, o espaço será gerido pela mesma instituição que administra o hospital para animais do Tatuapé, a Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais (Anclivepa).

O custo mensal do equipamento em funcionamento é de R$ 600 mil. A estimativa é de que a nova unidade custe aproximadamente o mesmo valor.

O presidente da Anclivepa, Denis Prata, afirmou que o processo para a implementação do novo espaço está adiantado. "A gente já tem um processo seletivo, com médicos selecionados, know-how. Em poucos dias a gente consegue colocar em funcionamento", disse.

Prata afirmou também que tem alguns prédios em vista para instalar o hospital, mas que o endereço definitivo só será escolhido quando a Prefeitura informar a entidade sobre qual será o porte do hospital.

Política. O ato de criação do hospital tem significado político. A criação da unidade do Tatuapé, uma das bandeiras do vereador Roberto Tripoli (PV), rendeu ao parlamentar a reeleição como o mais votado da cidade no ano passado. O segundo também foi articulado por ele e garante o apoio do PV, partido do secretário do Verde e do Meio Ambiente, ao PT. O acordo com o partido na época da composição da base aliada incluiu a promessa de construir pelo menos uma unidade para pets em cada região.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.