Zé Trombada vai tentar diminuir acidentes em SP

Personagem que bebe e dirige será usado como mau exemplo em campanha para reduzir violência em estradas

BRUNO RIBEIRO, O Estado de S.Paulo

10 de fevereiro de 2012 | 03h05

O número de acidentes de trânsito na rodovias paulistas teve pequena queda no ano passado, na comparação com 2010. Em números absolutos, a queda foi de 41.557 casos em 2010 para 41.426 no ano passado. Mas o governo do Estado interpreta a redução como algo positivo: o índice de acidentes, que leva em conta a quantidade de casos, o tamanho da malha rodoviária e especialmente o tamanho da frota de carros, caiu 5,6%.

O mesmo vale para o número de mortos nos acidentes. O total de casos ficou praticamente estável (caiu de 989 ocorrências para 986). Mas a frota de veículos do Estado cresceu 6,5% no intervalo de um ano - de 21,6 milhões para 23 milhões de veículos. Assim, o índice de mortes nas rodovias registrou queda de 5% no ano passado.

Segundo a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), um terço dos acidentes de trânsito é composto por batidas de veículos contra parte das estruturas das rodovias - como barreiras ou defensas.

Essas ocorrências lideram o ranking de acidentes, seguidas pelas colisões traseiras, que representam 23,5% dos casos.

Já os atropelamentos são o tipo de acidente que mais causa morte nas estradas: 25,7% das pessoas que morreram em acidentes rodoviários eram pedestres. Ainda assim, o número caiu 7,33%, de 273 para 253 vítimas.

Em nota, a Artesp informa que oito passarelas foram criadas em rodovias sob responsabilidade de concessionárias para minimizar o problema. "Ao longo deste ano, serão iniciadas as obras de mais 19 passarelas e outras cinco já estão em andamento."

Imprudência. Ainda segundo a Artesp, o fator humano aparece como um dos agentes causadores de 100% dos acidentes. Hoje, começa na televisão, no rádio, na internet e em jornais e revistas uma campanha publicitária para "alertar os motoristas quanto ao seu papel fundamental na prevenção de acidentes".

A ação mostrará um personagem, batizado de Zé Trombada, que adota comportamentos inadequados para quem vai dirigir nas rodovias, como consumir álcool, e acaba se envolvendo em acidentes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.