Yeda cobra investigação rigorosa e rápida

Governadora do RS também comentou o polêmico gesto do assessor Marco Aurélio Garcia

Sandra Hahn, da Agencia Estado,

20 de julho de 2007 | 17h35

A governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), cobrou nesta sexta-feira dia 20, uma investigação rigorosa e rápida do acidente com o vôo 3054 da TAM, no qual quase metade dos passageiros eram nascidos ou viviam no Estado.   Lista de vítimas do acidente do vôo 3054  O local do acidente  Quem são as vítimas do vôo 3054  Histórias das vítimas do acidente da TAM  Galeria de fotos  Opine: o que deve ser feito com Congonhas?  Cronologia da crise aérea  Acidentes em Congonhas  Vídeos do acidente  Tudo sobre o acidente do vôo 3054   Yeda defendeu que a investigação seja "competente e clara", mas que não demore tanto tempo para trazer informações quanto no acidente da Gol, no ano passado. Ela também disse esperar que em seu pronunciamento de hoje o presidente Luiz Inácio Lula da Silva aponte "um caminho de solução".   Para a governadora, um acidente deste porte nunca tem uma única razão, como indica a história destes episódios. "No entanto, elas vêm se acumulando ao longo dos últimos meses", considerou Yeda.   A governadora também disse aguardar do presidente o reconhecimento "do tamanho da tragédia" e prometeu ainda ser "ativista em busca de uma solução", em entrevista ao acompanhar o velório do ex-presidente do Sport Club Internacional Paulo Rogério Amoretty Souza, que estava no vôo 3054.   O velório foi realizado no salão nobre do conselho deliberativo do clube no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. A governadora comentou o gesto do assessor especial da Presidência, Marco Aurélio Garcia, que bateu com uma das mãos fechada na outra espalmada.   Ao ser indagada se ficou chocada com o gesto, disse que "certamente foi (chocante) para todos, porque ela é uma imagem instantânea que vem se somar a um momento de extremada comoção". E acrescentou que "qualquer deslize, mesmo que depois possa tentar ser explicado, é mais um choque, mais uma dor e eu espero que paremos por aqui e que todos juntos estejamos com a mesma linguagem e atitude em relação a essa tragédia que aconteceu".   A Defesa Civil gaúcha confirmou que nove corpos de vítimas do acidente aéreo já foram transportados para Porto Alegre, incluindo o do deputado Júlio Redecker (PSDB-RS), que foi velado durante a madrugada e a maior parte do dia no Palácio Piratini, e do ex-presidente do Inter.

Tudo o que sabemos sobre:
Vôo 3054

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.