'Vovó' é detida furtando dinheiro na CPTM

Idosa de 67 anos, conhecida como 'mocinha', subtraía notas da bolsa de uma mulher a quem ofereceu ajuda; caso foi em Suzano

Caio do Valle, O Estado de S. Paulo

23 de abril de 2013 | 10h36

Segundo o dito, a oportunidade faz o ladrão. Mas no caso das composições lotadas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), essa lógica pode se inverter, como demonstra a detenção de uma aposentada de 67 anos no fim da tarde desta segunda-feira, 22. Sentada no banco de um vagão da Linha 11-Coral (Guaianazes-Estudantes), a senhorinha Z.C. ofereceu-se para segurar a bolsa de uma copeira de 34 anos, que voltava para casa, em Suzano, na Grande São Paulo.

A viagem corria sem sobressaltos até que, por volta das 18h25, a passageira "ajudada" notou que havia algo de errado com o gesto de gentileza da idosa. Suspeitou de que ela estivesse subtraindo dinheiro de sua carteira, no interior da bolsa.

Imediatamente, pegou a bolsa de volta e desembarcou na Estação Suzano, onde procurou agentes de segurança da CPTM, relatando-lhe o caso. Os policiais ferroviários detiveram a suspeita e a encaminharam para a delegacia da cidade. No distrito policial, a ficha da "vovó" foi puxada: 13 registros criminais, sendo 10 por furtos.

Informações da Polícia Civil dão conta de que R$ 287 haviam sido tirados da vítima. O dinheiro foi restituído a ela na delegacia. Já a idosa, cujos apelidos são "mocinha" e "passarinho", seguiu para uma cadeia em Poá, também na Região Metropolitana.

A prática de quem está sentado levar no colo a bagagem alheia é comum na sobrecarregada rede de transportes públicos de São Paulo, em que boa parte dos passageiros em pé é obrigada a se equilibrar entre chacoalhões e empurrões, nos horários de pico. O problema é quando isso dá margem para espertalhões entrarem em ação.

Estatísticas da Secretaria Estadual da Segurança Pública indicam que foram registrados 711 casos de furto no Metrô e na CPTM nos dois primeiros meses deste ano, mais do que o dobro que as 316 ocorrências no mesmo período de 2012.

A Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos informou que o indicador de ocorrências de segurança pública do sistema do Metrô em 2013, no acumulado janeiro e fevereiro, "foi de 0,79 ocorrências por milhão de passageiros transportados".

Além disso, disse a pasta, "em aproximadamente 10 anos, o Metrô reduziu em 85% o índice de ocorrências policiais registradas nas estações para cada milhão de passageiros". Também existem 24 câmeras de vigilância em cada trem, "totalizando 1.416 câmeras internas nas composições".

Mais conteúdo sobre:
CPTMfurtosSuzanoLinha 11-Coral

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.