Voo atrasado e desrespeito

AMERICAN AIRLINES

O Estado de S.Paulo

12 Outubro 2012 | 03h06

Um voo de Orlando para Miami da American Airlines (AA), do dia 29/9, que sairia às 20h50, primeiro atrasou uma hora. Depois, por causa de problemas mecânicos, o voo passou para as 22h40. Embarcamos às 22h40, mas o avião não se moveu. Uma hora depois, dentro da aeronave parada, questionei a aeromoça. Irônica, ela respondeu: "Estamos esperando pela bagagem, você sabe o que quer dizer bagagem?". Decolamos por volta da meia-noite e, óbvio, perdemos o voo de conexão para Brasília. Fomos encaminhados a um balcão onde nos passaram os vouchers. Fomos instruídos a pegar uma van para o hotel, cujo nome e endereço estavam errados! Para completar, o transporte de trem do aeroporto estava quebrado. Com filhas pequenas, imaginem o transtorno! Esperamos por volta de uma hora até que a van chegasse e fomos levados para um hotel caindo aos pedaços e, por causa do horário (2h30), não havia mais opção de refeição. A AA não nos deixou pegar as bagagens e ficamos apenas com a roupa do corpo. Já em Brasília, nossas malas não chegaram!

DANIEL ARÊAS BRITO / DISTRITO FEDERAL

A American Airlines esclarece que o voo AA1873, de 29/9, sofreu atraso por questões operacionais. Informa que efetuou a acomodação do leitor no voo que partiria no dia seguinte, tendo prestado assistência com vouchers de alimentação e hospedagem, de acordo com a legislação. Diz que todas as malas foram localizadas e entregues.

O leitor reclama: Quero tornar público o péssimo atendimento da American Airlines. Cumprir a legislação não significa tratamento digno!

PARQUE CONTINENTAL

Cadê as árvores da praça?

Moro no Parque Continental e na minha rua fica a Praça Elisabete Arbid Mitouy, que possui 1.200 metros quadrados. Há algum tempo a Prefeitura está podando as árvores da praça. No dia 4/10 eles iniciaram a retirada de uma árvore que tem pelo menos 30 anos, com a explicação de que estava infestada de cupins. Já retiraram mais quatro árvores do local. O que me impressiona é esse tipo de atitude numa época em que se fala tanto de preservação do meio ambiente.

KARINA CARVALHO / SÃO PAULO

A Subprefeitura Lapa informa que o local está passando por melhorias, incluindo serviços de jardinagem. Durante a execução da poda, foi constatada a necessidade de remoção de três árvores - uma sibipiruna, um pau-ferro e uma tipuana - que estavam com o interior oco e, por causa de seu porte, apresentavam risco de queda. Esclarece que serão plantadas três mudas de jabuticabeiras como compensação, no prazo de 15 dias.

A leitora comenta: A descrição da Prefeitura não confere com a das árvores que foram retiradas. Foram cinco remoções no total. Vamos aguardar os 15 dias para ver se a "compensação" será feita.

PARQUE DA ACLIMAÇÃO

Mau cheiro, ratos e baratas

Compartilho da indignação do leitor sr. Dilson Ferreira da Cruz (São Paulo Reclama, ed. de 29/9, pág. C2) sobre o abandono do Parque da Aclimação. Costumava correr no local diariamente e, nos fins de semana, levava minha filha para brincar nos parquinhos. Mas há pelo menos 15 dias o cheiro de esgoto tomou conta do parque. Notei, ainda, que ele está infestado de ratos e baratas.

NATACHA MEDEIROS / SÃO PAULO

A Secretaria do Verde e do Meio Ambiente informa que o lago do Parque da Aclimação passou por ações de recuperação estrutural, com a instalação de um novo vertedouro e a retirada de 940 toneladas de lodo sólido. As mudanças melhoraram a qualidade ambiental do lago e contribuíram para a drenagem da região da bacia do Córrego Pedra Azul. O lago passou a funcionar como reservatório de amortecimento e tem garantido que não haja problemas de enchente no entorno do parque. Diz que analisa e monitora a água do lago por meio de coletas mensais. O Centro de Controle de Zoonoses de São Paulo (CCZ) faz vistorias regulares no parque para controle de ratos e baratas.

A leitora responde: Todos os frequentadores do parque sabem que foram realizadas obras no lago após um terrível vazamento. No entanto, afirmo que, depois disso, outros problemas surgiram. O cheiro de esgoto é forte só dentro do parque e acredito que esse problema está dando origem a outros, como a proliferação de ratos e baratas. Isso me assusta, principalmente porque crianças costumam brincar descalças no local. Não é possível que só nós, frequentadores, notemos esses problemas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.