Volta triunfal!

Sinceridade

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

06 de setembro de 2012 | 03h03

Nenhum marqueteiro teve ainda a ideia, mas é questão de tempo: o candidato a vereador que aparecer no horário eleitoral dizendo "eu podia estar roubando, podia estar matando, mas estou só pedindo seu voto para a Câmara Municipal" - não tem erro - tá eleito!

Superexposição

Em São Paulo para o lançamento da exposição The Elvis Experience, a viúva Priscilla Presley comentou qualquer coisa sobre "o legado enorme do cantor". Teve fã que caiu pra trás quando soube do tamanho da coisa!

Empreendedorismo

A seca abriu oportunidade de negócio em São Paulo: já tem camelô vendendo água da chuva em vidrinhos na região da 25 de Março. Tem gente comprando para presentear parentes do interior do Estado no feriadão.

Mãe de quem?

Meteram a mãe de Antonio Palocci no meio de novo e, justiça seja feita, dessa vez o ex-ministro não teve nada a ver com isso. Dona Toninha assumiu por conta própria o lugar do filho no palanque do candidato a prefeito do PT em Ribeirão Preto.

Responda rápido

José Serra está caindo mais ou menos do que o Neymar?

Ele merece!

Se é mesmo verdade que o Palmeiras quer renovar o contrato de Felipão pelos mesmos atuais R$ 700 mil por mês, periga o técnico virar o profissional mais bem pago do mundo na segunda divisão em 2013!

A Justiça suíça fez sua parte liberando a grana, tomara que por aqui já estejam providenciando caminhão do Corpo de Bombeiros e pelo menos um trio elétrico arretado para receber com festa no aeroporto os US$ 6,8 milhões que o ex-juiz Nicolau dos Santos Neto desviou há mais de 12 anos dos cofres públicos brasileiros para suas contas em Genebra.

Não é nada comparado com os R$ 468 milhões que o ex-senador Luiz Estevão topou devolver à prestação, mas se, na média, o Brasil recuperar 10% do que lhe roubaram nas últimas décadas, em 10 anos o País estará no mesmo grupo de Noruega, Dinamarca e Islândia no topo

do ranking das nações mais ricas do mundo.

Pode ser bom negócio para todo mundo, inclusive para os contribuintes lesados, garantir ficha limpa a quem devolver a décima parte do que embolsou do erário nos últimos 20 ou 30 anos.

Se por um lado o atestado de bons antecedentes sairia a custo de gorjeta, para quem já não tinha esperança de sequer registrar a ocorrência da punga, o dízimo dos corruptos seria muito bem-vindo.

E tome festa a cada nova adesão ao Programa de Devolução Voluntária de 10% dos Malfeitos.

Fator Michelle

Entreouvido numa roda de cabos eleitorais na Convenção Nacional Democrata na Carolina do Norte (EUA): "Que saúde a da Michelle Obama, hein? Tomara que isso não prejudique a reeleição do marido!" Talvez falte à primeira-dama aquilo que os republicanos chamam "fator Ann" da mulher de Mitt Romney.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.