Volta do litoral de SP demora até 6 horas

Chuva e carros quebrados contribuíram para complicar retorno do paulistano à capital; na Baixada Santista lentidão chegou a 45 km

Reginaldo Pupo e Thiago Lasco, de O Estado de S. Paulo,

02 Janeiro 2013 | 22h31

O turista que deixou para retornar do litoral paulista nesta quarta-feira, 2, enfrentou congestionamentos nas principais vias de acesso à capital e interior, chuva e dezenas de carros quebrados, que contribuíram para dificultar ainda mais a volta à Capital. O trecho entre o litoral norte e São Paulo, que normalmente é feito em 3 horas, chegou a durar entre 5 e 6 horas. Já quem estava em Ilhabela teve que aguardar mais 3h30 em média na fila da balsa para São Sebastião.

No litoral norte o trânsito esteve complicado na Rodovia Rio-Santos, que corta Caraguatatuba, Ubatuba e São Sebastião. Todo o fluxo seguia na direção de Caraguatatuba e, de lá, para a Rodovia dos Tamoios, que liga a São José dos Campos. A chuva que atingiu a região no final da tarde atrapalhou os motoristas. Durante a madrugada e todo o dia de ontem o trânsito foi intenso na saída da região. À tarde, houve lentidão no trecho de serra da Tamoios e na Rodovia Oswaldo Cruz, que liga Ubatuba a Taubaté.

A maior preocupação do segurança Paulo Henrique Souza, 39, era chegar a tempo ao trabalho. “Entro às 20h e ainda nem consegui sair do litoral”, disse ele, enquanto enfrentava lentidão na Rio-Santos, em São Sebastião, por volta das 16h desta quarta.

Quatro horas de viagem foi o que o turista enfrentou, em média, para deixar a cidade de Bertioga pela Rodovia Mogi-Bertioga. A via também recebe o fluxo que sai da costa sul de São Sebastião (Maresias, Juqueí, Barra do Una, Baleia, Jureia). Por telefone, o fotógrafo Ricardo Junior disse que estava parado havia 15 minutos na estrada. “O trânsito mais para do que anda. Faz mais de uma hora que estou na rodovia e não passei dos 10km/h. E nem consegui sair de Bertioga ainda”, disse ele, que também enfrentou trânsito pesado na saída da Riviera de São Lourenço.

Baixada Santista. A Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, que liga o litoral sul à Baixada Santista, foi a que mais apresentou tráfego lento desde o início do retorno dos turistas no réveillon. Nela o turista enfrentava entre 40 km a 45 km de fila para tentar acessar a Rodovia dos Imigrantes. Na Rodovia Cônego Domênico Rangoni, que liga o Guarujá e Cubatão, havia 30 km de filas até as 19h de ontem.

Na subida até a capital, a Imigrantes apresentou lentidão do km 70 a 54 e 43 a 28 da pista norte, e também do km 48 ao 40 da pista sul, que operou com mão invertida. A Anchieta operou apenas no sentido litoral, com lentidão entre o km 63 e 65.

Apesar do excesso de veículos, não houve registros de lentidão nas rodovias Dutra e Ayrton Senna/Carvalho Pinto, no sentido capital, segundo as concessionárias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.