Volta do feriado terá fiscalização de cadeirinha

A Polícia Militar começa a multar hoje os motoristas que não transportarem corretamente crianças de 0 a 7 anos e meio em bebê conforto, cadeirinha ou booster (conforme a idade) no banco traseiro. Para os carros fabricados antes de 1998, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) liberou a cadeirinha no banco da frente e dispensou o booster no de trás.

, O Estado de S.Paulo

06 Setembro 2010 | 00h00

A exceção se explica porque os veículos mais antigos têm apenas cinto subabdominal (de dois pontos) no banco traseiro, que não alcança o diâmetro das cadeirinhas e tampouco oferece proteção para a criança no booster, deixando-as vulneráveis em caso de batida ou freada brusca.

Durante o feriado prolongado, o foco da fiscalização será nas estradas brasileiras. Em São Paulo, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) vai aumentar o monitoramento das vias nos horários de pico de retorno do feriado - amanhã à tarde e quarta-feira pela manhã. A CET estima que mais de 1 milhão de carros retornem das praias e do interior rumo à capital.

Educação. O uso da cadeirinha e do cinto de segurança é tema da Semana Nacional de Trânsito, de 18 a 25 de setembro. O objetivo é conscientizar os motoristas sobre a necessidade de proteção às crianças nos automóveis e a importância do cinto também no banco traseiro. A campanha educativa é promovida pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e veiculada nos meios de comunicação do País.

PARA ENTENDER

A fiscalização das cadeirinhas pelos órgãos estaduais competentes começou no dia 1.º na maior parte do País, mas as multas aplicadas nos primeiros dias a veículos fabricados antes de 1998 serão anuladas, conforme adiantou o Estado na edição de sexta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.