Volta às aulas só na rede pública. E de forma parcial

Apesar de o governo do Estado ter mantido a volta às aulas nas escolas públicas ontem, o funcionamento na maior parte só foi parcial. A prefeitura de Salvador também anunciou ontem que a volta às aulas está suspensa. E colégios particulares acataram decisão do sindicato e adiaram o retorno até o fim da greve.

O Estado de S.Paulo

07 de fevereiro de 2012 | 03h07

A Secretaria de Educação do Estado não tem estimativa sobre a presença de alunos nas escolas, mas admite que várias unidades ficaram sem aulas. A doméstica Tereza Souza Santos, de 47 anos, não deixou os filhos adolescentes irem para a escola. "Embora o Exército esteja nas ruas, os meninos só vão para a escola quando tudo estiver calmo."

Com a suspensão das aulas, os primos Vitor Brito Paixão e Thiago Brito Pinheiro, ambos de 17 anos, voltaram às pressas de Vitória da Conquista, onde estudam, para a sua cidade natal, Caculé. "Preferimos que viessem para nossa segurança", explica a mãe de Thiago, Nicéia Brito Alves Pinheiro, de 47 anos.

Sete universidades suspenderam as aulas: A União Metropolitana de Educação e Cultura (Unime), a Faculdade Área 1, a Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) a Faculdade Social da Bahia, o Centro Universitário Jorge Amado, a Universidade Salvador e a Universidade do Estado da Bahia (Uneb). / ELIANA LIMA, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.