Você é a favor de restrição para a advocacia gratuita?

Sim O número de defensores públicos no Brasil é insuficiente e deixar de atender quem não pode pagar é contra a ética da profissão. A OAB-SP fala que pro bono traz vantagens. Qual a vantagem de atender quem não paga? Também fala em captação de cliente. Não é esse tipo de cliente que faz um escritório crescer. Será que temos que partir do pressuposto da má-fé, da desonestidade? Isso, sim, é antiético.

O Estado de S.Paulo

11 Março 2013 | 02h04

NãoA restrição do pro bono ao terceiro setor evita sua aplicação inadequada. São muitos casos em que isso é usado para conseguir até cargos políticos. Um escritório chegou a se especializar em atender gratuitamente consumidores lesados e depois cobrar das empresas. O que fizeram foi captação de clientes. É isso que não é permitido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.