Você concorda com o fim do Elevado Costa e Silva?

Debate

, O Estado de S.Paulo

07 de maio de 2010 | 00h00

Jorge Wilheim*

Sim A Prefeitura anunciou a intenção de, em acordo com a diretriz do Plano Diretor Estratégico, lei vigente desde 2002, elaborar e implementar três operações urbanas. As duas primeiras obedecem à diretriz denominada Diagonal Sul e Diagonal Norte e que agora, com pequenas alterações de limites, se denominam, respectivamente, Vila Carioca/Mooca e Brás/Lapa (a terceira é a Jacu, na zona leste). Pretende-se afundar e deixar em subsolo o leito da CPTM entre a Lapa e o Brás, instalando sobre esse leito, ao nível do sistema viário existente, uma grande avenida, arborizada e com ciclovia, de modo a recriar a diretriz leste-oeste hoje servida pelo elevado. Uma vez construída essa nova via (após enterrar a ferrovia), haverá condições de demolir o trecho do elevado que prejudica a Amaral Gurgel e a São João, revalorizando seus imóveis e criando uma paisagem urbana melhor.

É URBANISTA E IDEALIZADOR DO PLANO DIRETOR

Cesar Bergstrom Lourenço*

Não Ao mesmo tempo em que é odiado pela feiura e pelo desarranjo do "andar" inferior, o Minhocão é amado, por ser, ainda hoje, uma solução prática para o desafogo do trafego. Nem mesmo com uma grande operação urbanística nas vias férreas e a hipotética criação de uma nova avenida a demolição seria proveitosa. Primeiramente porque a operação proposta é mirabolante e inexequível sem pesados investimentos do Tesouro Municipal. Segundo, é improvável que, mesmo com essa piramidal nova avenida, o Minhocão se torne dispensável. Não há segurança de haver uma recuperação espontânea das Avenidas São João e General Olympio da Silveira. E não há solução viável para redirecionamento do tráfego de forma a não piorar o caos em que vivemos.

É ARQUITETO E URBANISTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.