Voar é com os pássaros

No comércio, é praxe: o balconista não vende a mesma peça do estoque - seja um computador ou um pijama - para fregueses distintos. Se só restar uma unidade do produto na prateleira, leva quem chegar primeiro. O seguinte, se quiser, que espere pela reposição do almoxarifado!

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

24 de novembro de 2010 | 00h00

Em geral, é assim: hotéis não reservam o mesmo quarto no mesmo fim de semana para hóspedes diferentes; táxis não param para quem faz sinal quando já estão tripulados; teatros não vendem a mesma poltrona duas vezes para uma única sessão de espetáculo.

O ser humano é, por natureza, exclusivista. Cada um tem sua casa, seu automóvel, seu cartão de crédito, seu guarda-roupa, e ninguém tasca!

Passagem de avião é a única coisa pela qual, tradicionalmente, o homem paga sem saber se vai usufruir da compra. As companhias aéreas chamam de overbooking a molecagem de vender duas vezes o mesmo assento para se proteger de possíveis desistências.

Mas, com os aeroportos botando gente pelo ladrão, a prática está proibida neste fim de ano. Aproveite! É bem provável que, já no carnaval, a Anac volte a tolerar que te joguem pra fora do avião com bilhete na mão.

Tudo a ver

A produção do Fantástico está tentando produzir um encontro do Dicró com o pai do Michael Jackson, em São Paulo. O velho Joe recebe a imprensa amanhã,

no Hotel Hyatt.

Pé-frio novo

Depois do tropeço das meninas do vôlei no Mundial e da derrota do time do Mano Menezes contra a Argentina, a atriz Lilia Cabral perdeu a disputa do Emmy Internacional. É cedo ainda para diagnosticar a fase, mas o Brasil não tem dado muita sorte lá fora desde a eleição de Dilma Rousseff.

Quem lê tanta notícia?

A censura em Mianmar tirou de circulação oito revistas semanais de informação. O que não chega a ser surpresa no regime militar em que vive a antiga Birmânia, a não ser por um detalhe: nem no Brasil há tanta revista semanal de informação

.

Nem pensar!

Corre no mercado boato de que Silvio Santos recusou proposta de troca de todo seu grupo empresarial pela Irlanda. Prefere dever R$ 2,5 bilhões a pegar emprestados 90 bilhões.

Traseira quente

A Volkswagen está fazendo recall de 49 mil Kombis fabricadas a partir de 2009, para evitar riscos de incêndio. Parece que as mais antigas pegaram fogo antes da providência do fabricante.

Sem destino

Aproveitando a passagem pelo Camboja, a turnê mundial do fim do mundo deu uma esticadinha até a fronteira entre as Coreias. Parece que vai fazer temporada grande por lá.

Fasten your seat belt

A notícia de que a Anac vetou o overbooking no fim de ano deixou a classe C confusa nos aeroportos! E se o passageiro estiver apertado pra ir ao banheiro, caramba?

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.