Vizinhos reivindicam mais segurança e iluminação

Moradores do Ipiranga esperam que a nova estação de metrô não melhore apenas o transporte da região, mas também a segurança. A esperança é de que a Polícia Militar (PM) passe a monitorar com mais frequência as ruas e a iluminação, retirada por causa das obras, seja reinstalada.

Eduardo Reina, Renato Machado, O Estado de S.Paulo

21 Setembro 2010 | 00h00

Um dos locais apontados por moradores como de risco fica justamente debaixo da parte elevada do metrô. Pelo menos 15 postes de iluminação foram retirados e a travessia é feita na escuridão. Centenas de pessoas precisam passar por ali todos os dias, para ir trabalhar, estudar, fazer compras. Muitas reclamam que, depois da retirada das lâmpadas, aumentaram os assaltos e pontos de consumo de droga.

"Ficou um breu e volta e meia a gente fica sabendo de pessoas que foram assaltadas ali", diz o aposentado Ataíde Paulo, que vive a poucas quadras da nova estação. Segundo ele, vizinhos reivindicam a instalação de uma base da PM sob a parte elevada do metrô, além da religação imediata do sistema de iluminação - os novos postes já foram colocados.

A dona de casa Odila Casavechia vive em uma travessa da Avenida Presidente Wilson, perto da estação. Ela conta que a construção do metrô já deu uma "arejada" no terreno da avenida principal do bairro, o que inibe a ação de criminosos. Mas ainda há o "paredão" que acompanha os trilhos e está escuro. "Depois de certa hora, a gente evita passar por lá, porque ficam por ali moleques usando drogas." O Metrô informou que a Prefeitura deve instalar a iluminação até o fim da semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.