Vizinhos confundem morte na Alameda Santos com novela

Um homem vestindo terno escuro, com dois relógios no pulso esquerdo, portando pistola de brinquedo, e caído na calçada da Alameda Santos com a Avenida Brigadeiro Luís Antonio, nos Jardins, ontem à tarde, não era brincadeira nem uma filmagem da novela Uma Rosa com Amor, do SBT. Até as 20 horas, o corpo não havia sido identificado.

Josmar Jozino, O Estado de S.Paulo

02 de julho de 2010 | 00h00

Pedestres, motoristas e funcionários dos prédios da região se enganaram. Pensaram que o morto havia sido contratado para contracenar na novela exibida pela emissora de Silvio Santos. As filmagens eram realizadas num edifício nas proximidades. Centenas de pessoas passaram por ele, mas não desconfiaram. Populares só notaram que havia algo estranho quando atores e diretores do SBT foram embora e o homem continuava caído.

A PM só foi acionada por volta das 20h. O tenente Aurimar Cardoso Cunha, do 7.º Batalhão, um dos primeiros a chegar, percebeu que o corpo já estava em rigidez cadavérica. "Calculo que morreu por volta das 16 horas."

Segundo Aurimar, não havia sangue no local e o corpo não aparentava sinal de tiro ou ferimento aparente. "Ele pode ter tomado um tiro e a bala se alojado numa região óssea", explicou. A suspeita do oficial era a de que morto seria um ladrão de relógios, pois tinha dois no pulso. "Nessa região é alto o índice de crime desse tipo. Ele pode ter atacado a pessoa errada."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.