Vítima de violência terá direito a cirurgia plástica

As mulheres vítimas de violência terão direito a cirurgia plástica reparadora nos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS), próprios, contratados ou conveniados. É o que prevê o projeto de lei do deputado Neilton Mulim (PR-RJ) aprovado ontem pelo Congresso. Pelo texto, que segue para a sanção presidencial, ao receberam vítimas de violência, os hospitais e centros de saúde pública deverão informá-las sobre a possibilidade de acesso gratuito à cirurgia plástica para a reparação das sequelas.

O Estado de S.Paulo

09 Dezembro 2011 | 03h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.