Alexandre Lombardi/Prefeitura de Sorocaba
Alexandre Lombardi/Prefeitura de Sorocaba

Vistoria constata risco em viaduto ferroviário no centro de Sorocaba

Estrutura está deteriorada por causa do acúmulo de água; prefeitura determinou interdição da passagem de trens

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

01 Fevereiro 2019 | 01h13

SOROCABA - Uma vistoria realizada por técnicos da prefeitura constatou ferragens expostas e queda de placas de concreto em vigas de um viaduto ferroviário na região central de Sorocaba, interior de São Paulo. Segundo o laudo, a estrutura está deteriorada por causa do acúmulo de água na viga da calha, causando corrosão e exposição das armaduras. Também foi observado o impacto de veículos com altura acima do permitido na estrutura, causando o deslocamento das vigas e agravando os danos. 

A prefeitura enviou ofícios ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e à empresa Rumo, concessionária da rodovia, determinando a interdição da passagem de trens. O viaduto integra o ramal ferroviário da antiga Estrada de Ferro Votorantim (EFV), que era usado principalmente para escoar cimento da Fábrica de Cimento Votoran, do grupo Votorantim. 

A obra de arte passa sobre a avenida Afonso Vergueiro, na confluência com a Praça Lions, uma das vias mais movimentadas de Sorocaba. Conforme o laudo, não há risco iminente de queda, desde que não haja tráfego de trens no ramal. A prefeitura informou que, com a interdição da passagem de trens, não haverá risco para os veículos que passam sob o viaduto.

A empresa Rumo, responsável pelo trecho rodoviário, informou que já não há circulação de trens sobre o viaduto. Conforme a concessionária, equipes de engenharia realizam inspeções anuais nos viadutos ferroviários para garantir a segurança das operações. “De qualquer forma, a empresa está em contato com o município para tratar sobre este assunto”, informou, em nota.

 

Mais conteúdo sobre:
ferroviaviadutoSorocaba [SP]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.