Virgílio acusa Lula pelo descaso com crise aérea

O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), acusou nesta terça-feira à noite o governo de Lula de "incompetência geral, corrupção e insinceridade" no trato da crise aérea brasileira. Em nota pessoal, ele pediu que o presidente Lula "pise no chão da realidade".  O deputado tucano Júlio Redecker (RS) morreu no acidente.   Veja também:   Ex-Arena, Redecker defendia oposição dura a Lula O local do acidenteOs piores desastres aéreos do BrasilGaleria de fotosTudo sobre o acidente da TAM   Dizendo-se "ferido" por causa da morte dde Redecker e dos 154 mortos provocados pelo choque do jato Legacy, da empresa de táxi aéreo norte-americana Exel Aire, com o avião da Gol, em setembro do ano passado, Virgílio disse que "o presidente Lula precisa agir e não falar, ou seu período se marcará pelo sofrimento e pela dor de tantos brasileiros que poderiam estar vivos, lutando, sofrendo, sorrindo e construindo um Brasil mais justo."   A íntegra da nota pessoal do senador tucano diz o seguinte: Ao Povo Brasileiro Estou muito ferido. O PSDB está em prantos e o Brasil também. Depois do acidente do avião da Gol, que se chocou com o Legacy, matando tantos inocentes, a começar pelo grande número de conterrâneos meus, vem agora o desastre da TAM. Até quando? Esperar a próxima mortandade? Ou enfrentar a crise do setor aéreo com caráter, coragem e competência? Inventar culpados? Tirar o corpo fora? Assumir o desgoverno? O Presidente Lula precisa agir e não falar. Ou seu período se marcará pelo sofrimento e pela dor de tantos brasileiros que poderiam estar vivos, lutando, sofrendo, sorrindo e construindo um Brasil mais justo. Meu sentimento é de dor e frustração. Essa crise passa por incompetência gerencial, corrupção e insinceridade. Para mim basta! O Brasil está desesperado, também! O Deputado Júlio Redecker está nesse avião. Líder da minoria, corajoso, fraterno, amigo querido. A Nota oficial da Bancada do PSDB no Senado está formal. Esta aqui é minha pessoal, escrita entre lágrimas. Pise no chão da realidade, Presidente Lula. Exijo-lhe isso mais como brasileiro ferido, prostrado, do que como parlamentar. Brasília, 17 de julho de 2007 Senador Arthur Virgílio

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.