Viradinha atrai famílias com diversidade

Com programação eclética, a Virada Cultural se tornou uma boa forma de reunir a família. Na sexta edição do evento, que termina hoje às 18 horas, pais e filhos têm boas opções para curtir juntos atividades de teatro, música, circo, dança e mágica.

Ana Bizzotto, O Estado de S.Paulo

16 de maio de 2010 | 00h00

A professora Dulce Lessa, de 50 anos, participa do evento desde a primeira edição com a filha, Alessandra, de 10, e o marido Christophe, de 43. Neste ano, eles vão ao show do Palavra Cantada (Praça Júlio Prestes, 9h) e às atividades de circo e teatro que acharem pelas ruas.

"Moro no centro e acho muito gostoso vê-lo ocupado. É um momento em que podemos andar tranquilamente com a família", afirma Dulce, que consegue também aproveitar atrações para adultos. "Os sobrinhos vão junto e brincam com a minha filha enquanto vemos os shows."

Pijama. Já a administradora de empresas Ana Lúcia de Barros, de 44 anos, optou em participar da Viradinha Cultural com o marido, Fernando, de 46, e os filhos Fernando, de 10, e Mariana, de 5. Com pijamas e roupas de cama, eles montaram barraca ontem no Centro Cultural São Paulo, no Paraíso e curtiram palhaços, histórias, teatro e gincana.

A pedagoga Letícia Brito, de 25 anos, levou o filho Nicolas, de 3, para a Viradinha, mas vai aproveitar o dia no centro nos shows do Palavra Cantada e de Toquinho (Praça Júlio Prestes, 12h). "A programação com opções para todas as idades", diz Letícia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.