Epitacio Pessoa/AE
Epitacio Pessoa/AE

Virada Cultural registra duas mortes e cinco pessoas baleadas

Evento registrou tumulto e arrastão; programação segue neste domingo

O Estado de S. Paulo

19 Maio 2013 | 13h12

O primeiro dia da Virada Cultural em São Paulo teve muitos shows, mas também morte e confusão. Um homem morreu após ser baleado na Avenida Rio Branco, centro de São Paulo, por volta das 5h deste domingo. No bairro Santa Cecília, um jovem de 19 anos foi encontrado morto durante a madrugada. Policiais que atenderam a ocorrência notaram que o jovem apresentava sinais de overdose.

Outras cinco pessoas foram alvo de disparos durante a madrugada. A Polícia Militar (PM) não informou as circunstâncias em que ocorreram os tiros. Um balanço parcial da PM contabiliza, ainda, 12 tumultos, entre brigas e arrastões. A polícia confirmou que algumas prisões foram efetuadas, mas não informou quantas.

Um princípio de arrastão provocou medo e correria por volta das 23h50 de sábado, na rua Quintino Bocaiuva com a Rua Direita. Alguns comerciantes fecharam as portas de seus estabelecimentos até que chegaram homens da polícia militar. A reportagem presenciou um jovem furtando um rapaz que estava à sua frente.

Mesmo com uma viatura a 200 metros da pista de reggae na Rua Conselheiro Nebias, um jovem apanhava de outros quatro enquanto a multidão dançava. O clima era tenso nestas proximidades da praça Princesa Isabel. Duas garotas também brigaram em frente aos mesmos policiais, que assistiram a tudo sem descruzar os braços. A Praça da República, um ponto as escuras, sofreu com brigas entre gangues rivais que saiam ou chegavam dos palcos do Arouche e da República.

Sem carteira. O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) foi furtado durante o show de Daniela Mercury na Virada Cultural. Durante a apresentação da cantora baiana, ele perdeu a carteira e o celular e subiu no palco para pedir que devolvessem, pelo menos, seus documentos. Minutos depois do apelo, Suplicy recebeu seus documentos de volta. Ele também aproveitou para parabenizar Daniela por assumir sua homossexualidade.

Segundo dia. Os Racionais MC’s voltam a tocar na Virada Cultural às 15h deste domingo, seis anos após uma apresentação do grupo terminar em pancadaria e conflito entre público e policiais na Praça da Sé na Virada de 2007. Desta vez, a apresentação será em frente à estação Julio Prestes.

Comandados por Mano Brown, os Racionais sobem ao palco após a apresentação de Criolo, marcada para as 12h. O uruguaio Jorge Drexler é o último a tocar na Julio Prestes, a partir das 18h. Na Praça da República será possível assistir às apresentações de samba e pagode de Almir Guineto (14h), Jorge Aragão (16h) e Bira Presidente e Fundo de Quintal (18h).

Fafá de Belém vai cantar no Largo do Arouche às 17h. No palco 25 de Março, estão previstos os shows de Céu (16h) e Otto (18h). Fãs de comédia stand-up poderão ver os esquetes de Rafael Cortez a partir das 17h30 na Praça da Sé.

Quem quiser levar as crianças para a Virada poderá acompanhar a programação do palco montado na Estação da Luz: Pequeno Cidadão (14h), André Abujamra apresenta Arca de Noé (16h) e Bixiga 70 e convidados apresentam Saltimbancos (18h).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.