Viracopos deverá ter tarifa mais barata que Cumbica

Análise

Jorge Eduardo Leal Medeiros, O Estado de S.Paulo

06 de novembro de 2010 | 00h00

A decisão é bem-vinda, uma vez que permitirá a prática da lei de oferta e procura: uma operação em horário-pico, como numa sexta-feira em fim de tarde, poderá ser mais cara que uma na madrugada. Da mesma forma, poderão ser cobradas tarifas mais baratas em aeroportos mais distantes (Viracopos) do que nos próximos de São Paulo (Guarulhos ou Congonhas), fato corriqueiro fora do Brasil, mas que hoje, aqui, ainda é tabu. Isso abre espaço para mudanças de preços de passagens que poderão beneficiar o usuário. No entanto, é bom lembrar que liberar tarifas em regime monopolista é música para a empresa monopolista, que, em termos práticos, é a Infraero.

Esperemos que a Anac consiga, de fato, defender o usuário. E que não nos caia nos ombros um monopólio privado.

PROFESSOR DE ENGENHARIA AERONÁUTICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.