Violência em Pet Shop causa revolta na web

Filho da dona de um estabelecimento no Rio de Janeiro foi flagrado tentando enforcar e afogar cachorros

Fábio Grellet, do O Estado de S. Paulo,

19 Outubro 2012 | 08h37

RIO - O filho da dona de um pet shop situado no Engenho de Dentro, na zona norte do Rio, foi flagrado agredindo cachorros que eram levados para banho e tosa no estabelecimento. As imagens foram gravadas há cinco meses por uma testemunha e exibidas ontem à tarde pela TV Globo. Após a divulgação, clientes foram até a porta da loja para protestar e a Polícia Militar precisou intervir para evitar que funcionários do pet shop fossem espancados. A dona da loja disse que não sabia das agressões e pediu desculpas aos clientes. O filho dela, de 20 anos, pode ser condenado a até 1 ano de prisão por maus-tratos a animais. A Prefeitura do Rio informou que vai suspender temporariamente o alvará de funcionamento da loja.

As imagens mostram Daniel Barroso agredindo pelo menos quatro cães (um labrador, um shih-tzu, um yorkshire e uma vira-lata). Ele dá soco e tapas, tenta enforcar e afogar os animais e bate na cabeça deles com frasco de xampu. O autor da gravação não quis se identificar.

O caso foi registrado na 26.ª DP (Todos os Santos). A lei federal 9.605/98 prevê, em seu artigo 32, pena de 3 meses a 1 ano de prisão e multa a quem "praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos".

Pelo menos três donos de animais denunciaram as agressões à polícia ontem. O acusado por maltratar os bichos e a dona do pet shop devem prestar depoimento hoje. Ontem, policiais da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente fizeram vistoria na loja, acompanhados por um veterinário da prefeitura. A ordem de suspensão do alvará de funcionamento do pet shop deve ser publicada hoje no Diário Oficial.

Desculpas. Após ver as imagens, a dona da loja, Solange Barroso, disse desconhecer as agressões. "Não era do meu conhecimento. É só isso que posso dizer: pedir mil desculpas porque realmente não tenho nem o que dizer."

Segundo ela, o filho trabalhou lavando animais, meses atrás, e atualmente tinha a função de buscá-los para que fossem atendidos no pet shop e depois entregá-los aos donos. O rapaz será afastado do serviço, segundo a mãe.

"A dona do pet shop parecia muito boazinha com todo mundo, dava brinquedos para os cachorros. O filho dela eu conheço desde a época da escola, nunca imaginei", disse Isis Duarte, dona do yorkshire Oliver, de 4 anos, vítima de agressões no vídeo.

"Trazia sempre meu cão (ao pet shop) e ele voltava tristinho, mas foi uma surpresa, nunca desconfiei", contou a estudante Elaine Borges, dona de um shih-tzu de 5 anos.

As imagens também causaram revolta na internet. Mais de 22 mil pessoas se manifestaram sobre o caso no Facebook, onde fotos do agressor foram postadas com críticas e xingamentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.