Vila Maria desfila com 3.200 componentes

Sob a batuta do carnavalesco Fábio Borges, a Unidos de Vila Maria abre os portões da passarela do samba em gênero de ópera. Num desfile abusa das plumas, e definido pela escola como um "luxo puro", a tradicional agremiação busca o título do carnaval de 2011 de São Paulo com o enredo "Teatro Amazonas – Manaus em Cena", uma homenagem à casa de espetáculos que fez história durante o Ciclo da Borracha no Brasil, em meados dos anos 1900.

Gustavo Uribe, O Estado de S. Paulo

06 Março 2011 | 08h18

Nos palcos do teatro em Manaus passaram as principais companhias estrangeiras da época, que trouxeram na bagagem clássicos internacionais da ópera. As obras dos compositores italianos Giuseppe Verdi e Giacomo Puccini, por exemplo, são algumas das que "caem no samba" durante o desfile da escola no Anhembi. "O desfile é marcado por fantasias de época e alegorias com muitos detalhes", contou Borges.

A homenagem ao teatro conta ainda com a participação de artistas que brilharam nos palcos da casa de espetáculos, como a bailarina Ana Botafogo e as atrizes Laura Cardoso e Bibi Ferreira. "São as estrelas que contribuíram com a história do teatro". Pelo terceiro ano consecutivo, a dançarina Sheila Carvalho está à frente da bateria, este ano como madrinha. O desfile da Unidos de Vila Maria é composto por 27 alas, formadas por cinco carros alegóricos e cerca de 3.200 componentes.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.