''Vila Madalena é como o Village de NY''

Claire Bryant, violoncelista da americana Juilliard School

Valéria França, O Estado de S.Paulo

12 de junho de 2011 | 00h00

Violoncelista da principal escola de música dos Estados Unidos, a Juilliard, Claire Bryant, de 32 anos, virou a atração de um dos cenários do samba paulistano na Vila Madalena - o bar Ó do Borogodó -, na noite de quarta-feira.

Tudo não passou de um acaso. Ela foi levada para conhecer a noite paulistana com mais quatro músicos, que haviam desembarcado na cidade quatro dias antes. No bar, o cenário era o de sempre: casa lotada, muito barulho e clientela descontraída.

Encantado com a música de dona Inah, que se apresentava no local, o quinteto pegou os instrumentos para acompanhar a sambista. A combinação da música lírica com o samba surpreendeu o público, que ficou em silêncio, como se ali fosse uma sala de concerto. "Eu até sambei", disse Claire, que comparou a Vila com o Village de Nova York.

Os músicos participam do intercâmbio entre a Julliard e a Santa Marcelina Cultura, organização social da Secretaria de Estado da Cultura. Eles passaram a semana tocando com os integrantes da Orquestra Jovem do Estado e da Emesp Tom Jobim. Ainda fizeram um tour pela periferia, onde interagiram musicalmente com os alunos do CEU Alvarenga.

"É surpreendente como tanto na periferia de São Paulo quanto na de Nova York a escola é o único reduto seguro da família e das crianças", disse Claire.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.