Vigilância Sanitária faz blitz antifumo em Campos do Jordão

Operação não terá punições e visa apenas a orientação de proprietários de bares e restaurantes

Central de Informações,

23 de julho de 2009 | 13h43

Agentes da Vigilância Sanitária do Estado de São Paulo realizam a partir das 12h30 desta sexta-feira, 24, uma blitz educativa e não punitiva sobre a lei antifumo em bares e restaurantes de Campos do Jordão, no Vale do Paraíba.

 

A cidade, que concentra uma grande quantidade de turistas e de atividades culturais durante o mês de julho, entre elas seu famoso Festival de Inverno, terá blitze com a finalidade de orientar sobre a nova legislação que proíbe o fumo em ambientes fechados de uso coletivo.

 

De acordo com a Secretaria da Saúde do Estado, os agentes irão orientar proprietários e responsáveis pelos estabelecimentos comerciais, além de tirar dúvidas dos clientes sobre as medidas previstas na nova legislação.

 

Serão distribuídas cartilhas aos proprietários para esclarecer aspectos da lei. Os fiscais irão orientar sobre medidas a serem adotadas até 7 de agosto, quando a lei entra em vigor, como remoção dos cinzeiros, eliminação das áreas para fumantes e afixação de avisos sobre a proibição do fumo em locais visíveis.

 

A ação tem como principal objetivo disseminar a cultura do ambiente livre do tabaco. As blitze educativas não têm caráter punitivo. "Precisamos atingir o maior número possível de pessoas durante essas blitze educativas. É importante que todos, proprietários e clientes, estejam conscientes da importância da lei antifumo para a saúde pública", afirma Cristina Megid, diretora da Vigilância Sanitária de São Paulo.

 

Durante a ação, monoxímetros (aparelhos que medem os níveis de monóxido de carbono no ar, substâncias poluentes emitidas pelo cigarro) serão disponibilizados pelos agentes para medir a contaminação de garçons e frequentadores dos estabelecimentos, em razão da exposição à fumaça do cigarro nos ambientes fechados. A realização do teste será voluntária.

 

A Lei Antifumo, que entra em vigor no próximo dia 7, proíbe o uso de cigarros e demais produtos fumígenos nos ambientes fechados de uso coletivo em todo o Estado de São Paulo. A nova lei alinha São Paulo com a tendência internacional de combate aos males causados pelo tabagismo, principalmente em relação ao fumo passivo. Cidades como Nova York, Paris e Buenos Aires já adotaram com sucesso medidas similares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.