Tiago Queiroz/ Estadão
Tiago Queiroz/ Estadão

Vigilância Sanitária de São Paulo fiscaliza respeito a medidas de higiene

Quem estiver sem máscara em locais públicos pode pagar multa de R$ 500, e estabelecimentos comerciais, R$ 5 mil por pessoa

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de julho de 2020 | 20h38

Agentes da Vigilância Sanitária do Estado de São Paulo fizeram uma blitz nesta quarta-feira, 1.º, na região da Rua 25 de Março, um dos principais centros comerciais da capital paulista, para verificar o respeito às medidas de higiene para evitar a propagação do novo coronavírus.

A ação desta quarta-feira foi educativa, mas já há punição para quem desrespeitar as medidas sanitárias. Quem estiver sem máscara em locais públicos terá de pagar multa de R$ 500

estabelecimentos comerciais que permitirem em seu interior pessoas sem o equipamento de proteção serão multados em R$ 5 mil por pessoa

A diretora da Vigilância Sanitária Estadual, Maria Cristina Megid, comandou a ação desta quarta-feira. Segundo o governador João Doria (PSDB), a fiscalização da regra será feita pela Vigilância Sanitária estadual e pelas vigilâncias sanitárias municipais. Inicialmente, Doria havia repassado a atribuição da fiscalização às prefeituras.

O repórter fotográfico do Estadão foi acompanhar a ação na Rua 25 de Março, que apresentou alta densidade de pessoas. 

Em um dos registros, é possível ver um homem com a máscara no queixo, o que torna a proteção nula, já que nariz e boca devem estar cobertos. O uso correto da máscara caseira pode proteger em até 70% da carga de vírus que uma pessoa poderia pegar se não tivesse usando nada. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.