Vigia nega ter recebido dinheiro para participar do assassinato de Mércia

Evandro Bezerra da Silva também negou conhecer testemunha durante acareação nesta terça-feira

Elvis Pereira, do Jornal da Tarde, e Gabriel Vituri, do estadão.com.br

13 de julho de 2010 | 15h12

SÃO PAULO - O vigia Evandro Bezerra da Silva, de 38 anos, acusado de estar envolvido no assassinato da advogada Mércia Nakashima, negou ter recebido qualquer quantia em dinheiro para participar do crime durante uma acareação realizada pela Polícia Civil de São Paulo na manhã desta terça-feira, 13.

 

Veja também:

link Vigia participou do assassinato de Mércia Nakashima, afirma polícia

link Vigia é indiciado por participar de morte de advogada

video Assista a trecho de depoimento do vigia

 

Silva e uma testemunha -- identificada apenas como Ricardo -- estiveram frente a frente no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) para esclarecer a participação do vigia no homicídio. Segundo a polícia, a testemunha havia afirmado em depoimento que foi procurada pelo vigia após a morte de Mércia; na época, o suspeito teria dito que fez uma coisa errada e que precisava de dinheiro para fugir. Nesta manhã, porém, Evandro disse não conhecer a testemunha.

 

Para o diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Marco Antônio Desgualdo, o policial militar aposentado Mizael Bispo de Souza matou a advogada, sua ex-namorada, por achar que era traído. Segundo Desgualdo, Souza ainda premeditou o crime com a ajuda do amigo, o vigia, que já foi indiciado por homicídio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.