Vigia mata empresário dentro de agência bancária

ESPECIAL PARA O ESTADO

Fátima Lessa, O Estado de S.Paulo

22 de junho de 2011 | 00h00

CUIABÁ

O segurança da empresa de transporte de valores Brinks Alexandre Abílio de Farias é acusado de matar com três tiros o empresário Adriano Henrique Maricel de Campos dentro de uma agência do Banco Itaú, em Cuiabá, Mato Grosso.

O empresário tentava entrar no banco, quando a porta giratória da agência travou por três vezes. Imagens do circuito interno, obtidas pela Polícia Civil, mostram que, depois de entrar, Campos fez um gesto obsceno para alguém. O empresário, então, seguiu para um caixa eletrônico e, ao sair, foi alvejado por três tiros disparados pelo vigia: um no rosto e dois na lombar.

Um quarto disparo atingiu uma vidraça da agência, por onde o vigia saiu. Ele fugiu em uma moto roubada na frente do banco. Por telefone, o dono da moto levada, Fabrício Fernandes, contou que o segurança estava muito nervoso quando o abordou. Segundo ele, Farias teria dito: "Acabei de matar um cara. Só vou usar sua moto para fugir. Vou deixá-la em qualquer lugar."

Houve corre-corre dentro do banco e clientes acharam tratar-se de assalto. Por meio de nota, o Itaú disse que "prestará apoio incondicional aos familiares da vítima e apoiará a polícia e autoridades nos procedimentos necessários para esclarecimento dos fatos". A empresa Brinks não se manifestou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.