Viga que desabou e matou criança em hotel estava podre, confirma laudo

Laudo divulgado ontem pelo Instituto de Criminalística de Piracicaba confirmou que estava podre a viga de madeira que sustentava o balanço usado por Inês Schaller, de 4 anos, que morreu em 23 de julho no Grande Hotel Águas de São Pedro, no interior de São Paulo. A viga caiu e atingiu a criança. Ela estava hospedada no hotel com os pais. A família mora na França e passava férias no Brasil.

O Estado de S.Paulo

04 Agosto 2012 | 03h07

De acordo com o perito Jefferson Willians de Gaspari, que assinou o laudo, a viga se rompeu porque a madeira estava "em decomposição havia tanto tempo que tinha até raízes dentro dela". O hotel disse que não foi informado sobre o laudo e só se pronunciará quando tiver acesso ao documento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.