Vídeos mostram que cadeira estava frequentemente desativada

Advogado do parque já afirmou que assento de que menina caiu estava há cerca de 10 anos inativo

estadão.com.br

01 de março de 2012 | 18h19

Frequentadores do Hopi Hari relatam nas redes sociais que a cadeira da extremidade esquerda do grupo 3 do brinquedo de onde caiu Gabriella Nishimura estava frequentemente desativada. Alberto Zacharias Toron, advogado do parque no caso, disse ao estadão.com.br que o assento estava inativo há cerca de 10 anos e o acesso a ele foi liberado inadvertidamente em uma manutenção na véspera do acidente.

Além de fotos que circulam pelo Facebook, vídeos colocados há anos no YouTube demonstram que o lugar estava frequentemente desativado. O primeiro exemplo abaixo foi colocado no site em 20/6/2007. O segundo foi publicado mais recentemente: em 14/4/2011.

 

Tudo o que sabemos sobre:
hopi hariacidente no hopi hari

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.