Vida de lalau

Milagre econômico

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

28 Março 2013 | 01h59

A celebração da ressurreição de Cristo coincide este ano com o fim do feriado bancário no Chipre. Isso quer dizer o seguinte: os milionários russos que movimentam o paraíso fiscal vão passar o domingo de Páscoa à espera de novo milagre!

Saída honrosa

A interdição do Engenhão uniu vascaínos e flamenguistas na torcida por uma consequente paralisação do Campeonato Carioca. Do jeito que os dois clubes vão mal na Taça Rio, francamente, melhor aproveitar a oportunidade para melar a competição logo de uma vez.

Escondendo o jogo

A notícia de que "Felipão já tem um time na cabeça" renova as expectativas do torcedor brasileiro. Vai ver esta seleção que não há meios de vencer sob o comando do técnico é uma e a que está na cabeça dele, outra!

Emancipação

O cabeleireiro em Washington frequentado por Julia Pierson, primeira mulher a dirigir o Serviço Secreto dos EUA, já atrai espiãs de todas as partes do mundo! Onde mais as mulheres vão quando querem descobrir segredos umas das outras?

Pontos de vista

O número de homicídios tem crescido mais que a comercialização de carros em São Paulo. A boa notícia é que a venda de carros tem crescido menos que o número de homicídios em SP.

Mal comparando

A se concretizar a negociação de Adriano com um clube da China, o Imperador pode ser apresentado por lá como o Zizao brasileiro: assim como o chinês do Corinthians, não joga nunca.

O STJ teve bons motivos para negar ontem novo pedido de habeas corpus a Nicolau dos Santos Neto! Afinal de contas, que corpus ainda habeas no caso do juiz aposentado recém-encarcerado na Polícia Federal de São Paulo?

Lalau virou escombro de si mesmo! Ainda que nos últimos 13 anos tenha desfrutado do conforto da prisão domiciliar, o ex-presidente do TRT tem levado uma vida que, de certa forma, contribui para que o brasileiro ainda acredite minimamente na máxima "o crime não compensa".

Se o leitor por acaso observou nos últimos dias o ir e vir da cadeira de rodas do condenado no circuito cadeia-mansão-cadeia, responda rápido: você gostaria de ficar velho e milionário daquele jeito?

Ainda que tenha boa parte dos R$ 170 milhões que ajudou a desviar bem guardada em algum paraíso fiscal, o chefe da quadrilha do TRT é a infelicidade em pessoa.

Descontando pela metade os males - depressão, avaria de raciocínio, pressão alta e dificuldades de locomoção - evocados por sua defesa, sobra ainda o pior dos castigos para um homem de 84 anos: a solidão.

Para os padrões brasileiros de justiça, convenhamos, Lalau está pagando seus pecados. Bem feito!

Força na peruca

Entreouvido nos bastidores da Comissão de Direitos

Humanos e Minorias da

Câmara dos Deputados: "Esse Marco

Feliciano é incaível!"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.