Pedro Lazaro Fernandez
Pedro Lazaro Fernandez

Vice do Facebook posta mensagem e diz respeitar leis brasileiras

Executivo, que foi solto da prisão nesta quarta, evitou comentar diretamente na rede social as razões que o levaram a ser detido pela Polícia Federal

Marco Antônio Carvalho, O Estado de S.Paulo

02 Março 2016 | 23h40

SÃO PAULO - O vice-presidente do Facebook para a América Latina, Diego Dzodan, solto nesta quarta-feira, 3, após passar um dia preso em São Paulo, manifestou-se pela primeira vez sobre o ocorrido em uma mensagem na rede social. "Estou de volta ao escritório e queria agradacer a todos pelo imenso apoio nas últimas 24 horas. Minha caixa está lotada de mensagens carinhosas de todo o mundo. Cada nota fez uma grande diferença e eu as levei para o meu coração", escreveu. 

Ele foi preso pela Polícia Federal após ordem da Justiça de Lagarto, em Sergipe, pela falta de colaboração do WhatsApp, que pertence ao Facebook, a uma investigação sobre tráfico de drogas. O juiz determinava acesso ao conteúdo de conversas de suspeitos. "Temos o maior respeito pelo Brasil e suas leis, e sempre foi nosso objetivo ter um diálogo construtivo com as autoridades", acrescentou o executivo.

Dzodan acabou solto após decisão do Tribunal de Justiça do Sergipe que considerou a prisão como uma "coação ilegal". "Diálogo traz compreensão e permite a todos se beneficiar das oportunidades que a internet oferece", disse o executivo. Ele evitou comentar especificamento o teor da ação que resultou na sua prisão e encerrou a mensagem dizendo que retornaria ao trabalho "ajudando pessoas a se conectar e compartilhar". "Podem contar comigo", escreveu. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.