Viatura é nova prova contra ex-namorado de Mércia

A polícia recebeu uma prova contra o PM aposentado Mizael Bispo de Souza e o vigia Evandro Bezerra da Silva, indiciados pela morte da advogada Mércia Nakashima. Em depoimento, Silva afirmou que ele e Mizael passaram por uma viatura da PM quando voltavam da represa de Nazaré Paulista (SP), na noite de 23 de maio. Ontem, a polícia confirmou que havia um carro da corporação no local e horário indicados pelo acusado.

Elvis Pereira, O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2010 | 00h00

Silva contou que foi buscar o amigo na estrada de acesso ao reservatório. Ao ver a viatura, o ex-namorado de Mércia mandou abrir a janela do motorista e cumprimentar os policiais.

"A viatura da Polícia Militar estava fazendo uma abordagem por conta de num problema de trânsito. Já confirmei o horário", afirmou o delegado Antônio de Olim, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). "Ele (vigia) contou a história e está batendo."

Ontem, o vigia tornou a ser levado ao prédio do DHPP para ser interrogado. Na saída, afirmou ter sido agredido por policiais em Sergipe, onde foi preso. "Ninguém torturou, ninguém encostou nele", rebateu Olim. A Secretaria de Segurança Pública sergipana refutou a acusação.

Hoje, a polícia pretende interrogar Mizael pela quarta vez. O DHPP deve indiciá-lo formalmente por homicídio doloso triplamente qualificado e ocultação de cadáver.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.