Vias para litoral sul têm problemas de acostamento e sinalização

Quem pegar estrada rumo ao litoral sul vai encontrar algumas obras, interdições, trechos sem sinalização e acostamento, buracos no asfalto. O Estado percorreu ontem 490 km e encontrou 6 pontos de interdição de pista e 6 de interdição parcial.

JOSÉ MARIA TOMAZELA , SOROCABA, O Estado de S.Paulo

17 de fevereiro de 2012 | 03h04

Motoristas terão mais dificuldade na Rodovia Régis Bittencourt (BR-116). A partir do Rodoanel, em São Paulo, e até Miracatu, são seis pontos de interdição parcial para obras que só ficarão prontas depois do carnaval. Em quatro - nos km 312, 329, 330 e 380, entre São Lourenço da Serra e Miracatu -, os serviços ocorrem sobre pontes e não se pode usar o acostamento.

Há perigo já na altura de Embu das Artes, onde são comuns travessias irregulares. Mais adiante, em São Lourenço, pedestres e ciclistas cruzam a pista sob a passarela de pedestres. O trecho da Serra do Cafezal, com 29 km, é íngreme e sinuoso. As extremidades estão sendo duplicadas - uma parte será liberada hoje para o tráfego. A reportagem encontrou buracos nos km 350 e 381. A Rodovia Casimiro Teixeira (SP-222), de acesso a Iguape e Ilha Comprida, tem pista simples, acostamentos precários e é sujeita a alagamentos.

Já a Padre Manoel da Nóbrega, tem trechos em condições muito precárias. Os 55 km de pista simples entre Peruíbe e a Régis Bittencourt tinham ontem seis pontos de interdição para recapeamento. Motoristas levavam uma hora e meia, mais que o dobro do tempo normal, para percorrer o trecho. Falta sinalização nos trechos já recapeados. Nos demais, a estrada e os acostamentos estão destruídos. A via é alternativa para caminhões vindos do Sul rumo ao Porto de Santos. O tráfego pesado arruinou o asfalto até no trecho duplicado, perto de Itanhaém. Obras de recapeamento serão interrompidas no carnaval, mas a sinalização vai continuar precária. Desse ponto até Praia Grande, o risco são pedestres atravessando.

Combustível. Na Castelo Branco, havia ontem recapeamento do km 42 ao 36, sentido São Paulo, com interdição de uma das três faixas. A construção da quarta faixa, entre os km 30 e 26, causava 8 km de lentidão. No Rodoanel Sul, o problema é a falta de postos de combustível.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.