Viaduto estaiado deve ficar pronto no fim do mês

A Prefeitura prometeu ontem inaugurar por completo o Complexo Viário Padre Adelino, na zona leste de São Paulo, até o fim do mês. As obras em três viadutos - o principal deles, estaiado (pronto desde dezembro) - deveriam ter sido concluídas em 2009, mas foram adiadas seguidas vezes: primeiro para março, depois para maio e agora para o fim do mês.

, O Estado de S.Paulo

09 de agosto de 2011 | 00h00

A Secretaria de Infraestrutura Urbana e Obras (Siurb) nega o atraso nas obras. As interrupções, segundo a pasta, foram provocadas pela desapropriação dos imóveis que ocupavam a área. De acordo com a Siurb, esse processo costuma ser lento.

Falta instalar, porém, equipamentos de iluminação e sinalização nas pistas, como placas e pintura de faixas. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) disse, por meio da Assessoria de Imprensa, que não há data definida para concluir a sinalização, mas que fará dentro do prazo estipulado pela Prefeitura agora.

Trânsito. Ao custo total de R$ 113 milhões - segundo contas da Siurb -, a construção de dois viadutos e a ampliação de um terceiro poderá desafogar o trânsito na zona leste. Dados da CET projetam que, por dia, pelo menos 30 mil veículos passarão pelo Viaduto Padre Adelino, o estaiado de 65 metros de altura sobre a Avenida Salim Farah Maluf.

O equipamento deverá facilitar o acesso de quem transita entre os bairros da Mooca e do Tatuapé. O Viaduto Pires do Rio, na Avenida Radial Leste, foi ampliado com mais duas pistas e novas alças de acesso. O novo Catiguá/Belém fará a ligação entre a Penha e o Belenzinho, na mesma região.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.