Vereadores de Taubaté decidem manter prefeito no cargo

Para que Roberto Peixoto perdesse o mandato seriam necessários 10 de 14 votos; seis vereadores votaram contra a cassação do prefeito

João Paulo Carvalho, do Estadao.com,

13 de agosto de 2011 | 08h28

Os vereadores da Camara Municipal de Taubaté, no interior de São Paulo, decidiram não cassar o mandato do prefeito da cidade, Roberto Peixoto (PMDB), na madrugada deste sábado, 13.

 

Oito vereadores votaram pela cassação e seis contra. Peixoto continuará no cargo, já que seriam necessários 10 dos 14 votos a favor da cassação para que o prefeito perdesse o mandato. A votação só foi encerrada por volta das 3h30.

 

O processo seguirá na Justiça e na Polícia Federal (PF). O inquérito da PF aponta suposto envolvimento do peemedebista em um esquema de corrupção, desvio de verbas federais destinadas a programas de ensino e saúde e lavagem de dinheiro.

 

Em junho Roberto Peixoto e a mulher, Luciana Flores, foram presos por ordem do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3). Após três dias de custódia em celas da PF, o casal foi libertado em decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Tudo o que sabemos sobre:
taubatéprefeitovereadorescargo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.