Vereadores afirmam que vão propor mais verbas para projetos

A pouca verba destinada às ciclovias e ciclofaixas pela Prefeitura está causando movimentação na Câmara Municipal de São Paulo. O relator do projeto de lei do orçamento de 2011, o vereador Milton Leite (DEM), afirma que vai aumentar a previsão de verbas destinadas a esses projetos. "Não posso dizer ainda quanto será remanejado. Mas vamos mexer alguma coisa sim, negociando com o governo", disse.

, O Estado de S.Paulo

25 de novembro de 2010 | 00h00

As mudanças no orçamento, que deverá ser votado no dia 15 de dezembro, foram anunciadas após as audiências públicas que discutiram o transporte na cidade. Participaram das reuniões na Câmara Municipal organizações não governamentais e cicloativistas da cidade.

Para o vereador Chico Macena (PT), o principal problema é o fato de a bicicleta não ser considerada um meio de transporte pela Prefeitura. "Nunca vamos conseguir implementar o sistema cicloviário da cidade, previsto em uma lei de 2007, com o que temos neste orçamento", afirmou. Ele também diz que vai apresentar emendas ao projeto do governo municipal, destinando recursos para a construção e a requalificação de ciclovias e bicicletários na cidade.

Um conjunto de vereadores firmou também o compromisso de criar a Frente Parlamentar em Defesa da Mobilidade Humana, que deverá ser analisada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. "Vamos pressionar para aumentar o dinheiro para os projetos e acompanhar a execução orçamentária para garantir que as ciclovias previstas no Plano Diretor saiam do papel", afirmou Floriano Pesaro (PSDB), um dos autores da ideia. Além dele e de Macena, também participarão da frente os vereadores Mara Gabrilli (PSDB), Netinho de Paula (PCdoB) e Ricardo Teixeira (PSDB).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.