Vereador recebe vaias e é acusado de apoiar empreiteiras

José Police Neto (PSD) confirmou que recebeu doações de construtoras em 2012, mas se considerou 'injustiçado' por ter defendido projetos de moradias populares

Adriana Ferraz, O Estado de S. Paulo

24 de junho de 2014 | 21h15

SÃO PAULO - O vereador José Police Neto (PSD) foi chamado pelo coordenador do MTST, Guilherme Boulos, de “vereador das empreiteiras” e recebeu vaias por diversos momentos, puxadas pelo sistema de som do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), durante protesto nesta terça-feira, 24. 

Nos portões de acesso à Câmara foram colados cartazes vermelhos que diziam que o vereador havia recebido mais de R$ 400 mil de quatro construtoras na última campanha. Um boneco gigante do vereador foi hasteado durante toda a manifestação no carro de som. 

O vereador confirmou que recebeu doações de construtoras em 2012, mas ressaltou que outros parlamentares, até do PT, também tiveram doações semelhantes. Police Neto ainda se considerou “injustiçado” por sempre ter defendido na Casa projetos de moradias populares. 

Tudo o que sabemos sobre:
MTSTCâmaramoradia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.