Facebook/Reprodução
Facebook/Reprodução

Vereador é morto por assaltantes diante da família em Porto Ferreira

Gilson Strozzi teria reagido à abordagem de criminosos encapuzados que invadiram sua casa; ele estava em seu 7º mandato e havia sido reeleito para o 8º

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

05 Dezembro 2016 | 11h15

SOROCABA - O vereador reeleito de Porto Ferreira Gilson Alberto Strozzi (DEM), de 61 anos, foi assassinado com três tiros, na noite de sábado, 3, por homens encapuzados que invadiram sua casa, na cidade do interior de São Paulo. Ele participava de uma confraternização na área de lazer da residência, no Jardim Independência, com familiares - a mulher, duas enteadas e o namorado de uma delas - quando foi rendido pelos criminosos. Strozzi teria reagido e foi baleado na frente da família.

De acordo com os familiares da vítima, por volta das 23h30, eles estavam na varanda dos fundos da casa quando o vereador, que naquele momento estava no interior do imóvel, surgiu na porta com um rapaz apontando uma arma para suas costas. O suposto ladrão mandou que todos se deitassem ao chão, quando Strozzi teria empurrado o rapaz. 

O criminoso fez os disparos, e o vereador caiu, após ser atingido na cabeça e no peito. O ladrão, que estava na companhia de um ou dois cúmplices, teria roubado o celular e a carteira da vítima, antes de fugir. A equipe de resgate do Corpo de Bombeiros socorreu o vereador e o levou ao pronto socorro do Hospital Dona Balbina, mas ele não resistiu.

A Polícia Científica de São Carlos fez perícia no local do acidente. O caso foi registrado como de latrocínio - roubo seguido de morte, mas a Polícia Civil vai investigar se havia outras motivações para o crime. As testemunhas começam a ser ouvidas nesta segunda-feira, 5.

Strozzi estava em seu sétimo mandado consecutivo, tendo chegado pela primeira vez à Câmara de Porto Ferreira em 1989. Ele voltou a concorrer às eleições em 2016 e tinha sido reeleito com 919 votos - o terceiro mais votado.

O corpo do vereador foi velado na Câmara Municipal e sepultado neste domingo, 4, no Cemitério da Saudade. O presidente do DEM, Edson Prudence, divulgou nota lamentando o falecimento do vereador e se solidarizando com a família.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.