Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Verão de 2019 foi o quinto mais quente em São Paulo

Estação foi classificada como a 9ª mais chuvosa; outono tem previsão de temperatura pouco acima da média

Ana Paula Niederauer, O Estado de S.Paulo

21 de março de 2019 | 09h32

SÃO PAULO - O verão deste ano foi classificado como o quinto mais quente no Estado de São Paulo, segundo informou o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), empatado com o ano de 1999. Somente os verões recentes de 2014, 2015 e de 1998 foram mais quentes. 

A média das temperaturas máximas de 2019 foi de 30,0°C, bem acima da média que é de 28,2°C. A maior temperatura na capital paulista foi de 35,9°C, registrada em 2 de fevereiro.

As temperaturas mínimas também ficaram acima da média, registraram 20,0°C, perante um valor histórico de 19,0°C, assim ficando em quarto lugar dentre os verões mais quentes relativos às temperaturas mínimas, empatado com os anos de 2003 e 2010. A menor temperatura na capital paulista foi de 16,5°C, registrada em 26 de janeiro.

Chuvas de verão

Em relação às chuvas, o verão é o 9º mais chuvoso na cidade de São Paulo. A estação teve volume acima da média com 884,5 milímetros de precipitação em 54 dias. O índice corresponde a 22% acima da média esperada, de 724,7 mm (considerando os anos de 1961 a 2018). A maior chuva em 24 horas foi de 57 mm registrada em 04 de fevereiro.

O acumulado mensal de chuva em janeiro de 2019 na estação meteorológica do Mirante de Santana foi de 305,9 mm, 14% acima da média histórica para o mês, que é de 263,5 mm. Em fevereiro os volumes de chuva aumentaram, o acumulado mensal foi de 323,2 mm, 37% acima da média histórica para o mês, que é de 235,9 mm. Desde 2004 não chovia tanto na capital em um mês de fevereiro. Naquele ano o acumulado foi de 335,6 mm.

Previsão para o outono

O outono, que começou nesta quarta-feira, 20, às 18h58, deve ter temperaturas entre normal a pouco acima da média, podendo ficar acima da média do centro para o sul do Estado de São Paulo.

Segundo o Inmet, a estação tem previsão de  precipitação próxima da média climatológica

Principais centros internacionais de meteorologia indicam que o outono de 2019 deve ser marcado  pela continuidade de águas ligeiramente aquecidas no Pacífico Central, condições indicativas de limiares entre o fenômeno El Niño e de neutralidade no Oceano Pacífico Equatorial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.