Veranista aluga até quintal no litoral norte

Empreendimentos hoteleiros registram 100% de ocupação para o próximo fim de semana

Reginaldo Pupo, O Estado de S.Paulo

25 Dezembro 2011 | 03h02

Quem pretende ir ao litoral norte no ano-novo, e não fez reservas em pousadas ou hotéis, terá muita dificuldade para achar hospedagem. E talvez só sobre lugar para acampar no quintal de uma casa.

Os empreendimentos hoteleiros já registram 100% de ocupação para o próximo fim de semana. As prefeituras de Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba estimam que cerca de 1,5 milhão de turistas deverão visitar a região durante a temporada de verão, que se encerra no carnaval.

Na pousada Panorama, em Ilhabela, por exemplo, as reservas tiveram início em outubro. "Não há mais vagas para o ano-novo e para o mês de janeiro nossa ocupação já está em 60%", afirma o proprietário, Afrânio Bittencourt, que acredita em um aumento desse porcentual nos próximos dias, por causa do tempo bom. Na Pousada do Fort, em São Sebastião, também não há mais vagas para o dia 31. "Estamos 100% lotados", disse o empresário Eduardo Cimino, que também preside a Associação Comercial e Empresarial de São Sebastião.

De acordo com Cimino, na maioria dos hotéis da região sul da cidade, onde estão concentradas as praias mais procuradas, como Maresias, Camburi, Juqueí e Barra do Sahy, já há 80% de reservas para todo o mês de janeiro. "Também existe muita procura para o carnaval. Esta temporada promete ser uma das mais movimentadas."

Casas de veraneio. Com a falta de leitos, muitos turistas estão procurando casas de veraneio para locação. Os preços variam entre R$ 500 e R$ 2 mil a diária, dependendo da localização. Os aluguéis mais caros são cobrados nas praias da costa sul de São Sebastião e Ilhabela. De acordo com o corretor de imóveis Gerson Costa, em Ilhabela e Ubatuba cerca de 80% das residências de veraneio estão locadas. "Em São Sebastião e Caraguatatuba, que têm maior oferta, ao menos 50% dos imóveis já foram alugados."

Terezinha de Paula Ricardo, de 60 anos, vê na temporada de verão uma possibilidade de aumentar seus rendimentos. Há cerca de 20 anos, ela aluga casas para temporada em Caraguatatuba. Para o ano-novo, a dona de casa tem seis residências para locação. Uma casa para 10 pessoas sai por R$ 2 mil para um período de 10 dias. Para seis pessoas, o valor cai para R$ 1,3 mil. "A maioria dos turistas que alugam minhas casas vem da região de Campinas", ressalta.

Já o servente Pedro Henrique dos Santos, de 49 anos, também está faturando alto com a falta de vagas nos hotéis. Ele alugou o amplo quintal arborizado de sua casa, a menos de 100 metros da Praia Martim de Sá, em Caraguatatuba, para que quatro famílias possam acampar entre o Natal e o ano-novo. "Um homem passou aqui em frente, bateu no meu portão, e perguntou se eu não queria alugar o meu quintal."

Orientações. A polícia recomenda aos proprietários de residências que pesquisem os antecedentes criminais de quem pretende alugar casas na região. Já houve casos de bandidos que locaram imóveis para utilizá-los como esconderijo e "depósito" de produtos roubados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.