Vento de até 100 km/h atinge cidades do litoral norte

Os bairros mais afetados foram os localizados na região sul, a mesma castigada duas vezes por fortes chuvas neste ano

REGINALDO PUPO, ESPECIAL PARA O ESTADO, SÃO SEBASTIÃO, O Estado de S.Paulo

06 de abril de 2013 | 02h06

Ventos de até 100km/h atingiram as cidades de São Sebastião e Caraguatatuba, litoral norte de São Paulo, na manhã de ontem e deixaram um rastro de destruição, arrancando árvores, destelhando casas e obstruindo ruas. Ninguém ficou ferido nos dois municípios. No início da tarde o vendaval perdeu força, mas ainda eram registradas rajadas de ventos no decorrer da tarde.

As primeiras rajadas já eram sentidas na madrugada de ontem. "Estava retornando de viagem e as rajadas atingiram violentamente o carro. Cheguei a pensar que ele ia tombar", disse o motorista particular Evaldo dos Santos Macieri, de 39 anos, ao relatar os momentos que passou enquanto trafegava pela Rodovia Rio-Santos, entre Toque Toque Grande e Toque Toque Pequeno, em São Sebastião.

Os bairros mais atingidos foram os localizados na região sul, a mesma castigada duas vezes por fortes chuvas que deixaram o município em estado de calamidade pública. De acordo com a Defesa Civil, cinco árvores caíram nas praias do Engenho, Juqueí, Barra do Una, Camburi e Boraceia, sendo duas delas em residências. Uma família teve que ser removida para um abrigo por precaução.

Ainda segundo o órgão, várias ruas foram obstruídas por queda de galhos de árvores. No km 171 da Rodovia Rio-Santos, nas proximidades de Maresias, uma árvore caiu e interditou meia pista. A Defesa Civil informou que a situação foi normalizada ontem.

Em Caraguatatuba, alunos de uma escola localizada no bairro Estrela D'Alva tiveram que abandonar o local por causa do destelhamento do prédio. Segundo a Defesa Civil local, os ventos prejudicaram a sinalização de trânsito e destelhou vários prédios. Ainda segundo o órgão, ao contrário de São Sebastião, que foi parcialmente atingida, os ventos atingiram toda a cidade.

De acordo com o Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) , o vendaval foi provocado por uma onda de instabilidade que seguiu ontem mesmo em direção ao Rio de Janeiro. Segundo os meteorologistas, a fase mais crítica já passou. Há previsão de melhora no tempo neste sábado. Domingo, pode voltar a chover e ventar, mas com menos intensidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.