Divulgação
Divulgação

Ventania joga paraquedista contra rede elétrica em Boituva

Homem sofreu queimaduras de segundo grau após ser arrastado por 5 km pelo temporal que atingiu várias cidades do interior

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

25 de setembro de 2015 | 14h21

SOROCABA - Um paraquedista sofreu queimaduras de segundo grau depois de ser lançado pelo vento contra uma rede de alta tensão, nesta sexta-feira, 25, em Boituva, na região de Sorocaba, no interior de São Paulo. Apesar de ferido pelos cabos elétricos, que entraram em curto e produziram faíscas, o paraquedista conseguiu atingir o solo sem ferimentos mais graves.

Ele deveria pousar no Centro Nacional de Paraquedismo (CNP), de onde havia decolado, mas foi arrastado por um temporal por cinco quilômetros, em direção à cidade. Uma equipe de resgate do Corpo de Bombeiros levou o paraquedista para um hospital. Ele ficou internado, mas está fora de perigo. 

Outro paraquedista que participava do mesmo salto foi arrastado pela ventania por três quilômetros, mas conseguiu pousar sem ferimentos. O temporal, com rajadas de vento, atingiu várias cidades da região.

Em Itapetininga, um poste e uma árvores caíram sobre uma casa, no Jardim Itália. Houve queda de árvores, com interdição de ruas, na região central e em outros três bairros.

Em Itapeva, 13 moradias sofreram danos e tiveram de ser interditadas pela Defesa Civil - quatro totalmente e nove de forma parcial. Pelo menos 16 pessoas estão desabrigadas.

Tudo o que sabemos sobre:
AcidenteBoituvaSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.