Reprodução Google Street View
Reprodução Google Street View

Venezuelano morre após passar mal em abrigo da Prefeitura de SP

Causa preliminar do óbito foi definida como pneumonia, parada cardiorrespiratória, choque séptico e hemorragia 

Ana Paula Niederauer, O Estado de S.Paulo

06 Junho 2018 | 13h01

SÃO PAULO - O refugiado venezuelano Hector Ramon Rodriguez Cabello, de 55 anos, morreu nesta terça-feira,5, no Hospital Sapopemba, na zona leste da capital.

Segundo a Prefeitura, a causa preliminar do óbito foi definida como pneumonia, parada cardiorrespiratória, choque séptico e hemorragia.

+++ Imigrantes venezuelanos no Brasil são vítimas de exploração do trabalho

Hector Ramon Rodriguez Cabello, que estava acolhido desde o dia 5 de abril de 2018, no Centro Temporário de Atendimento (CTA) São Mateus, começou a passar mal no dia 28 de maio e foi atendido pelo SAMU e encaminhado para o hospital.

+++Mais de 1 milhão de venezuelanos já deixaram o país, aponta relatório da ONU

Em nota, a Prefeitura lamentou a morte do venezuelano e diz que assim que houve a confirmação do falecimento, a equipe da Coordenação de Políticas para Imigrantes e Promoção do Trabalho Decente, da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, tomou as providências necessárias para avisar os familiares e entrou em contato o Governo Federal e organizações internacionais.

A Prefeitura aguarda a expedição do atestado de óbito definitivo para que possa realizar o velório e sepultamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.