Vendedora grávida é morta por estrangulamento em Franca

Polícia ainda não tem pistas sobre autoria do crime, mas desconfia de latrocínio, já que houve roubo na casa

Brás Henrique, O Estado de S.Paulo

26 de agosto de 2008 | 15h40

A vendedora Kenia Bazon, de 22 anos, que estava grávida de dois meses, foi encontrada morta dentro de sua casa, na noite de terça-feira, 25, no Parque Vicente Leporace I, em Franca, na região de Ribeirão Preto. Foi o marido, o sapateiro Simão Ribeiro da Silva, que a encontrou. Ela tinha um ferimento nas costas, mas a morte foi por estrangulamento. Até esta terça-feira, 26, não havia pistas sobre a autoria do crime. A principal hipótese é de que Kenia foi vítima de latrocínio (roubo seguido de morte), pois a bolsa dela, um aparelho de DVD e dois CDs não foram encontrados. O corpo da gestante foi encontrado nu e ela teria sido vítima de abuso sexual.A morte dela teria ocorrido ainda pela manhã. O marido dela ficou o dia todo fora. Não havia sinais de arrombamento na residência.  Kenia é filha de um radialista, que é repórter policial. Policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) buscam pistas do caso e também investigam se essa relação pode ter algo com o crime. O corpo da vítima foi sepultado nesta tarde, no Cemitério Santo Agostinho.

Tudo o que sabemos sobre:
DIGRibeirão PretoFrancapolícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.