Vendedor devolve dedo de estátua

Ele disse que achou peça de bronze há dois anos, sobre outra escultura da Praça Ramos, no centro

, O Estado de S.Paulo

13 Julho 2012 | 03h04

O dedo de bronze da estátua Condor, na Praça Ramos de Azevedo, no centro da capital, dado como desaparecido pela Prefeitura no ano passado, foi devolvido ontem à Secretaria de Cultura de São Paulo. A peça estava com o vendedor Wellintgton Bezerra Júnior, que mora em Taubaté, no interior.

Em vídeo postado por ele no YouTube, Bezerra disse que encontrou o dedo sobre a cabeça de outra obra, durante um passeio com a namorada na mesma praça, em 2010.

"Não fui eu quem tirei, só guardei. Estava lá, eu resolvi pegar, colocar na minha mochila e garantir a segurança desse patrimônio cultural." O vendedor disse que pensava até em voltar ao local para colar o dedo.

A falta da peça foi noticiada pelo Estado no início do mês. A Prefeitura então disse que o ato de vandalismo já tinha sido detectado em 2011. Quando soube das notícias sobre o desaparecimento do dedo, Bezerra decidiu devolvê-lo.

Reza a lenda que a escultura traz sorte aos que tocam um dos dedos da mão esquerda. Por causa disso, o desgaste do material nessa área é bem mais acentuado do que no resto da obra. "Eu não posso pegar a sorte de todos os paulistanospara mim", disse Bezerra.

A estátua, de 1922, é uma criação do arquiteto italiano Luiz Brizzolara e faz parte de uma série em homenagem à música, à poesia e a alguns personagens das óperas mais famosas do compositor e maestro Carlos Gomes.Essa escultura representa o personagem principal da ópera Condor. / CAMILA BRUNELLI

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.