Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Velocidade nas Marginais vai ser reduzida em julho

Segundo secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, a medida tem objetivo de diminuir acidentes e atropelamentos

Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

16 Junho 2015 | 10h35

Atualizado às 14h23

SÃO PAULO - A Prefeitura de São Paulo vai reduzir a partir de julho a velocidade em todas a faixas das Marginais do Tietê e do Pinheiros, informou nesta terça-feira, 16, o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto (PT), independentemente da entrega do Trecho Leste do Rodoanel até a Rodovia Presidente Dutra.

As pistas expressas têm atualmente velocidade de 90 km/h e passarão para 70 km/h. Já as pistas centrais e locais vão de 70 km/h para 60 km/h - nos trechos onde o limite é de 60 km/h, a nova velocidade será de 50 km/h. Tatto afirmou que pretendia seguir fazer a redução junto com a entrega do Trecho Leste do Rodoanel até a Rodovia Presidente Dutra, mas desistiu devido aos atrasos para entregar o trecho final, que vem desde o ano passado, quando o Trecho Leste foi entregue incompleto até a Rodovia Ayrton Senna. 

Procurada, a Agência de Transporte do Estado de São Paulo disse que "a Prefeitura de São Paulo deve estar com informações desatualizadas sobre o andamento das obras" do trecho em questão. De acordo com o órgão, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) já havia afirmado que o restante do Trecho Leste, entre as rodovias Ayrton Senna e Presidente Dutra, será entregue no dia 26 de junho. 

"Nós tínhamos uma estratégia de fazer de forma conjunta, mas eu estou desconfiado de que eles (o governo do Estado) não vão entregar o trecho do Rodoanel agora, em junho. Era para ser no ano passado. Mas não dá para esperar, eles são muito lerdos e é difícil fazer política conjunta", disse Tatto. 

Mortes no trânsito. De acordo com Tatto, as novas placas já estão sendo feitas, mas ainda não há uma data. O secretário só deixou claro que pretende fazer a mudança no período de férias escolares. A medida tem o objetivo de reduzir acidentes e atropelamentos. Em 2014, as duas marginais lideraram o ranking de mortes em acidentes de trânsito, com 73 óbitos, segundo a CET.

No anterior foram 63 vítimas do trânsito. O secretário explicou que a redução de velocidade não passa apenas pela Secretaria Municipal de Transportes. Tatto afirmou que há conversas com a secretária Luciana Temer, da pasta de Assistência e Desenvolvimento Social. Ainda segundo ele, muitas das vítimas fatais atropeladas são moradores de rua que vivem nos canteiros centrais das marginais e sob os viadutos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.