Uma pessoa morreu no acidente na Imigrantes
Uma pessoa morreu no acidente na Imigrantes

Velocidade na Imigrantes é reduzida em trecho de acidente com 300 veículos

A partir do dia 15, trecho de serra terá máxima permitida de 100 km/h; com neblina, redução é maior

Bruno Ribeiro, O Estado de S.Paulo

09 Dezembro 2011 | 13h24

SÃO PAULO - A velocidade máxima permitida no início do trecho de serra da Rodovia dos Imigrantes será reduzida de 120 km/h para 100 km/h a partir da próxima quinta-feira, 15, como o 'Estadão' já havia anunciado. Antes, a data ainda não havia sido definida.

O trecho com redução é do km 39 ao km 56,3 - e inclui a área do km 41, local do engavetamento que envolveu 300 veículos e deixou um morto em setembro passado. Um radar de velocidade será instalado no km 41,25 da pista norte da Imigrantes.

A medida faz parte de um pacote com outras ações voltadas para evitar acidentes na rodovia, divulgado nesta sexta-feira, 9, e que inclui outras ações. Em condições de neblina, por exemplo, será proibida a ultrapassagem de veículos comerciais no trecho de serra das pistas norte, tanto na Rodovia dos Imigrantes quanto na Anchieta).

As ações saíram de um conselho consultivo criado para discutir as condições de segurança do Sistema Anchieta-Imigrantes, que incluiu representantes da concessionária Ecovias, da Polícia Militar Rodoviária, do Sindicato dos Caminhoneiros, de usuários, do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e da Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp).

Neblina. Quando a visibilidade estiver muito prejudicada por conta da neblina, uma nova sinalização luminosa, na cor amarela piscante, será acionada no trecho de serra das pistas.

Num dos trechos considerados mais críticos, entre os km 48 e 43 da pista norte da Imigrantes (sentido capital), a velocidade será reduzida ainda mais nos dias em que a visibilidade for menor do que 100 metros. Nesse ponto, a velocidade será reduzida para 40 km/h.

A instalação da sinalização luminosa e do radar deverão estar concluídas até o dia 15 de fevereiro, segundo a Artesp.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.