JF Diório/Estadão
JF Diório/Estadão

Velocidade máxima cairá no Corredor Norte-Sul em setembro

Limite passará dos atuais 70 km/h para 60 km/h - e para 50 km/h nos trechos em que há faixas exclusivas de ônibus nas avenidas

Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

21 Julho 2015 | 03h00

SÃO PAULO - A partir de setembro, o Corredor Norte-Sul, um dos mais importantes da cidade, também terá a velocidade máxima reduzida. A velocidade na via cairá dos atuais 70 km/h para 60 km/h - e para 50 km/h nos trechos em que há faixas exclusivas. A medida vai abranger as Avenidas Interlagos, Washington Luiz, Rubem Berta, Moreira Guimarães, 23 de Maio, Tiradentes, Prestes Maia e Santos Dumont. A mudança já havia sido anunciada pelo secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, mas ainda não havia data definida.

O Corredor Norte-Sul corta a cidade de São Paulo: passa ao lado do Aeroporto de Congonhas, na zona sul, chega à região central e termina na Ponte das Bandeiras, dando acesso para a Marginal do Tietê. 

O presidente do Sindicato dos Taxistas Autônomos de São Paulo (Sinditaxi), Natalício Bezerra, criticou a medida.  Segundo ele, os passageiros do aeroporto nem sempre sabem as regras de trânsito da cidade.

“Quem pega táxi geralmente está com pressa e pede para o motorista ir rápido. Quando o taxista diz que não pode andar acima da velocidade, eles acham ruim, não entendem que a Prefeitura está com essa nova política”, afirma Bezerra. 

O sindicato e outras entidades que representam os taxistas já tinha entrado em conflito com a Prefeitura no ano passado, quando a gestão Fernando Haddad (PT) proibiu os táxis nas faixas exclusivas do Corredor Norte-Sul. 

Após discussões e a intervenção do Ministério Público Estadual (MPE), a Secretaria Municipal de Transportes permitiu os táxis nas faixas de ônibus. Mas, desta vez, o sindicato não vai tentar contestar na Justiça as novas velocidades. “A Prefeitura argumenta que precisa diminuir a quantidade de mortes e acidentes. Não temos como brigar com isso e vamos aceitar por um bem maior, que é a saúde do trânsito”, diz Bezerra.

Antes de diminuir as velocidades no Corredor Norte-Sul, a Prefeitura vai diminuir o limite máximo nas Avenidas Aricanduva e Jacu-Pêssego, ambas na zona leste. A partir do próximo dia 3, passa a valer o limite de 50 km/h, substituindo a máxima de 60 km/h. Assim como nas Marginais do Pinheiros e do Tietê, a medida também tem o objetivo de diminuir a quantidade de mortos e feridos nas duas vias. Só na Jacu-Pêssego, 23 pessoas morreram em 2014.

Mais conteúdo sobre:
São Paulo Corredor Norte-Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.