FELIPE RAU/ESTADÃO
Maresias, praia do litoral norte de São Paulo FELIPE RAU/ESTADÃO

Veja as previsões para as estradas, as praias e o tempo neste fim de ano

O prognóstico para o início do verão, que começa oficialmente no domingo, 22, repete um roteiro conhecido de temperatura quente, praias limpas e estradas cheias

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de dezembro de 2019 | 05h00

SÃO PAULO - Temperatura nos 30ºC, praias limpas e estradas cheias. O prognóstico para o início do verão, que começa oficialmente no domingo, 22, repete um roteiro conhecido. O recesso e as férias escolares já começaram a intensificar o trânsito de saída da capital em direção ao litoral do Estado. Lá, ao menos neste sábado, o sol deve aparecer, mas não sem a companhia de pancadas de chuva, que se intensificam a partir do domingo e da segunda-feira, 23.

Neste sábado, 21, às 8 horas começa a Operação Descida para o litoral, com sete pistas no sentido do litoral (sul e norte da Anchieta e a sul da Imigrantes) e três para São Paulo. Rumo ao interior, o maior fluxo em federais e estaduais será das 6 às 14 horas. Nas rodovias administradas pelo DER, espera-se movimento maior até as 20 horas. Na Tamoios, principal acesso ao litoral norte, foi instalada uma faixa adicional no trecho de serra.

O Estado reunirá aqui informações importantes sobre estes temas:

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Só 14 das 167 praias paulistas estão impróprias para o banho, diz Cetesb

No ano passado, uma em cada três estava imprópria; a pior situação foi encontrada em São Vicente, com 50% dos locais impróprios, e a melhor em São Sebastião, com as 30 praias em boas condições; óleo no Nordeste amplia ocupação no litoral norte

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

21 de dezembro de 2019 | 05h00

SOROCABA - Às vésperas do início oficial do verão, neste domingo, a balneabilidade das praias do litoral paulista teve uma sensível melhora. Boletim divulgado esta semana pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) aponta que 92% das praias estão próprias para banho. Das 167 praias avaliadas em todo o litoral, 153 estavam boas e apenas 14 eram impróprias. Em dezembro do ano passado, 66% das praias estavam aptas para os banhistas. Eram 108 praias liberadas e 59 com a bandeira vermelha por falta de balneabilidade. A coleta de amostras foi feita entre 17 de novembro e o último dia 15.

O principal critério para medir a balneabilidade é o nível de coliformes fecais presentes na água. “Isso significa que em quase todas as praias o banhista vai poder entrar sem correr risco do ponto de vista sanitário. É uma notícia muito boa para o início da alta temporada”, disse Claudia Lamparelli, do setor de Águas Litorâneas da Cetesb. A pesquisa aponta que sete das praias ruins estão no litoral norte – Ubatuba, Caraguatatuba e Ilhabela –, mas com grande redução em relação ao ano passado, quando eram 37. Outras 7 estão na Baixada Santista, nas cidades de Guarujá, São Vicente, Santos e Itanhaém – em dezembro de 2018, havia 17 praias ruins.

Confira a situação das praias em SP

A pior situação na pesquisa deste ano foi encontrada em São Vicente, com 50% das praias impróprias. Em Santos, o índice foi de 40%. No melhor cenário, São Sebastião tinha todas as 30 praias boas para banho. Também tiveram 100% de aprovação as de Praia Grande (12), Bertioga (9), Mongaguá (7), Peruíbe (6) e Ilha Comprida (6). No ano passado, só duas praias – Mongaguá e Bertioga – estavam 100%.

A técnica explica que, no fim do ano passado, a qualidade das praias foi bastante afetada pelas chuvas intensas que atingiram a região, especialmente o litoral norte. “Vínhamos com tendência de melhora desde 2014, mas em 2018 esse fator prejudicou. As chuvas causaram muitos alagamentos e carregaram para o mar tudo o que havia nas ruas, calçadas, inclusive fezes de animais, o que contribuiu para aumentar a poluição fecal.” Esse cenário persistiu nos primeiros meses de 2019, mas a água foi melhorando a partir de março. “A balneabilidade é afetada por fatores sazonais, por isso tende a melhorar no inverno, quando não há chuvas, e piorar no verão. Este ano estamos tendo uma situação favorável pelo índice menor de chuvas na região.”

Ela disse ainda que a extensão de redes de esgoto certamente melhora o quadro. “Em algumas cidades, sabemos que a existência de áreas de ocupação, onde a Sabesp não pode instalar redes de esgoto, afeta a balneabilidade de praias próximas.” Conforme Claudia, a Cetesb ainda não fez o comparativo dos índices do ano todo com 2018, pois faltam dados parciais de dezembro. “Já é possível afirmar que, no conjunto, houve melhora mais expressiva no litoral norte do que na Baixada Santista.”

“Ainda temos desafios, principalmente em Ilhabela e Ubatuba, onde precisamos universalizar a coleta e tratamento de esgotos, mas houve avanços”, disse o superintendente do Litoral Norte da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), Rui Cesar Bueno. “Ubatuba acabou de contratar com a Sabesp e, no espaço de 6 a 8 anos, vamos elevar a coleta dos atuais 53% para 96%”, disse.

Efeito óleo

A boa qualidade das praias também anima o comércio. Conforme o presidente da Associação Comercial e Empresarial de São Sebastião, Olivo Balut, a rede hoteleira foi beneficiada pelas manchas de óleo que atingiram as praias do Nordeste, do Rio e do Espírito Santo nos últimos meses. “Nossos hotéis estão com 80% de ocupação para o Natal. Aquele óleo nos favoreceu. Fizemos uma pesquisa em que muitas pessoas declararam que iam viajar para lá, mas desistiram.” 

Em Ilhabela, segundo a Associação Comercial, a ocupação hoteleira no Natal será de 82,1%, bem acima do ano passado, quando ficou em 71%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Verão começa neste fim de semana, com 30ºC, mas frente fria pode chegar à capital

Estação é caracterizada pela elevação da temperatura em todo País e dias mais longos que as noites. Mudanças rápidas no tempo podem ser esperadas, com queda de granizo e ventos de forte intensidade

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de dezembro de 2019 | 05h00

SÃO PAULO - Para este sábado, 21, a previsão no litoral é de temperaturas acima de 30°C, com previsão de chuva e raios à tarde e à noite, conforme a empresa Climatempo. O mesmo deve repetir-se neste domingo, com risco de temporais com ventania. Na segunda-feira, a previsão é de chuva forte e tempo fechado desde cedo. A temperatura cai e só deve voltar a subir no dia de Natal. O fim da próxima semana será ensolarado. O verão começa amanhã, à 01h19, e a previsão é de mais sol em março do que em janeiro e fevereiro.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) destaca, de acordo com prognóstico divulgado, que a estação é caracterizada pela elevação da temperatura em todo País, em função da posição relativa do sol mais ao sul, tornando os dias mais longos que as noites e com mudanças rápidas nas condições de tempo, como: chuvas fortes, queda de granizo, ventos com intensidade variando de moderada à forte e descargas elétricas, principalmente nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Para a Região Sudeste, acrescenta o Inmet, a previsão para os próximos três meses é de chuvas variando dentro da faixa normal ou acima em grande parte de Minas Gerais e no centro-norte do Espírito Santo. Nas demais áreas, as probabilidades indicam o risco de chuvas abaixo da média.

Capital

Já para a cidade de São Paulo, a previsão do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) para este fim de semana indica uma aproximação de uma frente fria no domingo, 22, provocando chuva de moderada a forte até a segunda. Neste sábado, 21, a presença mais constante do sol promove a rápida elevação das temperaturas, diz o CGE, que chegam facilmente aos 30°C, com taxas de umidade do ar acima dos 50%. "A combinação do calor e a disponibilidade de umidade na atmosfera proporcionam a formação de pancadas de chuva com até forte intensidade entre a tarde e o início da noite."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Estradas para o litoral serão fiscalizadas por drone

Dispositivos vão monitorar o fluxo de veículos em rodovias como a Mogi-Bertioga e Rio-Santos; 5 milhões devem viajar durante as festas de fim de ano

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

19 de dezembro de 2019 | 13h00

SOROCABA - Pela primeira vez, as estradas de acesso ao litoral de São Paulo serão fiscalizadas por drones durante as festas de fim de ano, quando o fluxo de veículos aumenta. O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e a Agência de Transportes do Estado (Artesp) estimam que 5 milhões de veículos peguem a estrada entre a véspera do Natal e o dia 5 de janeiro, após o ano-novo.

Adquiridos pela Secretaria Estadual de Logística e Transportes, os primeiros quatro drones estão em operação desde segunda-feira, 16, em rodovias como a Mogi-Bertioga e a Rio-Santos. Só pela Rio-Santos devem passar 1,3 milhão de veículos durante as festas.

De acordo com o secretário João Octaviano Machado Neto, os aparelhos irão ajudar na operação do tráfego, acompanhando do alto o fluxo de veículos em trechos críticos.

"Os aparelhos são conectados às nossas bases móveis, ao centro de controle de operações do DER e à Polícia Rodoviária, fornecendo imagens que possibilitam uma resposta mais rápida em caso de acidentes, interdição de pista ou excesso de veículos. Podem orientar, por exemplo, a inversão de fluxo, liberação de acostamento ou faixa extra, bem como a remoção de obstáculos", explicou. 

As imagens serão usadas também para alimentar os painéis eletrônicos com mensagens aos usuários instalados nas rodovias.

Os drones não serão empregados para aplicar multas, mas podem ajudar a fiscalização em caso de infrações de trânsito.

"Se as imagens mostram que está havendo fuga pelo acostamento, por exemplo, o policiamento rodoviário será acionado", disse.

Conforme o secretário, os equipamentos serão usados também para auxiliar a operação das balsas entre São Sebastião e Ilhabela, no litoral norte. 

"Estamos começando com esses quatro, mas o plano é adquirir mais aparelhos conforme a necessidade."

As informações colhidas pelos drones serão compartilhadas com os usuários através de aplicativos e redes sociais. A expectativa é de que ajudem o motorista a programar a viagem, evitando os trechos e horários com mais congestionamento.

O uso de drone em fiscalização de estrada foi testado pelo DER em junho, na Rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro (SP-123), acesso a Campos do Jordão. A cidade recebe grande fluxo de turistas durante o inverno. Na época, o aparelho ajudou até no socorro a vítimas de um acidente, mostrando o local exato e o melhor acesso.

Saída

Em algumas rodovias, o aumento no tráfego começa já nesta sexta-feira, 20. A concessionária da Rodovia Presidente Dutra, principal ligação entre São Paulo e Rio de Janeiro, prevê a circulação de 1 milhão de veículos na estrada, entre o Natal e ano-novo. O movimento aumenta a partir das 17 horas de sexta.

A Régis Bittencourt deve receber 2,6 milhões de carros no mesmo período.

No Sistema Anhanguera-Bandeirantes, que liga a capital ao interior, a previsão é de 1 milhão de veículos circulando a partir das 15h e até 19h horas. No sábado, o tráfego mais intenso será das 8h às 16h.

No sistema Castelo-Raposo, por onde devem passar 822 mil veículos, a previsão é de muito trânsito das 12h às 21h de sexta e das 6h às 14h de sábado. 

Já na Tamoios, principal acesso ao litoral norte, 518 mil veículos devem circular no período de festas. A partir das 13 horas de sexta-feira, haverá faixa adicional no trecho de serra, em direção a Caraguatatuba.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.